Imóvel de Interesse Público

Um bem considera-se de interesse público quando a proteção e valorização representa um valor cultural de importância nacional. Distingue-o da classificação de interesse nacional se esta última se mostra desproporcionada para o imóvel em questão.

  • O Chafariz d'El-Rei poderá ter sido construído no séc. XIII para aproveitar as excelentes águas da atual Alfama.
  • Este chafariz da Rua das Taipas surgiu na condição do plano de abastecimento de água à cidade que foi delineado na segunda metade do século XVIII.
  • Construída no século XVII, na Rua Escura, foi transferido em 1940 para o local atual, o Largo do Dr. Pedro Vitorino, ficando encostado à parede do recinto da Sé.
  • Este é o único chafariz sobrevivente de três que existiram nos princípios do século XVIII nas Caldas da Raínha. Este chafariz de cinco bicas é uma alusão às Oceânides.
  • Este chafariz encontra-se situado num largo em frente do Palácio Alvor. Numa arquitetura barroca, foi criado em conjunto com a praça, em 1774.
  • Situado à entrada norte da Ribeira de Santarém, este monumental chafariz da segunda metade do séc. XVIII servia os viajantes que aqui passavam com destino ao norte.
  • O Chafariz de São Marcos foi construído nos finais do século XVI para abastecimento de água à cidade.
  • Um chafariz situado em frente do Palácio Pombal que foi construído segundo um projeto de Carlos Mardel em 1762 na atual Rua do Século.
  • Situado na praça Francisco Meireles, no centro da vila, o Chafariz é datado de 1636, construído durante a Dinastia Filipina, foi desmantelado em 1887 e reconstruído no final do século XX.
  • O Chafariz Pombalino de Sobral de Monte Agraço foi mandado construir em 1776 por Joaquim Inácio da Cruz, primeiro morgado de Sobral, para abastecimento de água à vila.
  • Esta Cividade é mais um verdadeiro exemplar de um importante povoamento de cultura celta ou castreja no noroeste da Península Ibérica.
  • A Anta é do tempo do neocalcolítico, altura em que nesta zona de Castelo de Vide foram construídos os Monumentos Megalíticos.
  • No centro histórico da cidade, bem acima da muralha, está o Antigo Convento dos Eremitas de Santo Agostinho. Fundado por este mesmo Santo, foi construído onde se situava a Judiaria, em 1542.
  • Com origem numa antiga ermida ali existente desde 1400, em honra da Nossa Senhora da Caridade, edificou-se em 1571 no mesmo local o convento, mantendo a invocação.
  • O Convento de Nossa Senhora da Conceição foi um convento masculino fundado em 1680, pertencente à Ordem Terceira de São Francisco.
  • Este convento foi edificado no reinado de D. Filipe II de Portugal na sequência testamentária da Infanta D. Maria.
  • Este convento teve a sua edificação em 1548, vindo mais tarde a sofrer de um problema de insalubridade.
  • Este conjunto religioso começou como um simples eremitério com uma capela que guardava a Nossa Senhora e era protegido pelos eremitas que ali se tinham fixado.
  • A sua edificação foi possivelmente em 1560 ou 1565 quando D. Francisco de Melo, Senhor da Vila, mandou erguer o convento feminino de Carmelitas Descalças.
  • Igreja do Carmo ou de São João Batista, construída no século XVII em estilo maneirista, pertencia ao antigo Convento das Carmelitas Descalças.