Forte ou fortaleza

As fortalezas são estruturas militares para defesa em situações de guerra. Sendo construídas desde que a humanidade quis criar uma proteção, a sua constituição tem evoluído ao longo dos tempos.

Em Portugal encontram-se muitas fortalezas junto da costa marítima para protegerem as povoações costeiras e o país, numa forma geral, dos ataques de piratas, corsários ou povos de outros países que atacam por mar. Podemos também encontrar fortalezas no interior, de que um bom exemplo é a Linha de Torres construída para defesa de Lisboa do ataque das forças francesas.

Por definição as fortalezas são constituídas por duas ou mais baterias de artilharia em obras independentes com grande intervalo entre si para assim melhorarem a sua capacidade de defesa.

  • Este Forte de Nossa Senhora do Amparo foi palco de vários acontecimentos desde o ano de 1706 em que foi erguido pelas mãos do Capitão Francisco Dias Franco.
  • Situado junto da Praia de Paimogo, tem também como nome Forte de Nossa Senhora dos Anjos. Foi edificado após a Restauração da Independência de Portugal para proteção do território.
  • Forte de S. João Baptista, mais conhecido por Castelo de Vila de Conde, um forte para proteção da povoação das pessoas mais indesejáveis.
  • Está situada a sul do monte do Castelo, é um dos símbolos da vila. É datado entre 1640-56, durante as guerras da Restauração com a Espanha.
  • Forte de Santa Catarina ou Fortaleza de Santa Catarina de Ribamar, datada de 1621, construído por ordem de D. João de Castro, Governador do Reino do Algarve.
  • Devido à posição da Figueira e para proteção da barra do Rio Mondego, foi requerido ao Rei D. Filipe I a construção de uma fortaleza.
  • A Fortaleza surgiu para defesa da Cidade, tendo sido iniciada ainda na Dinastia Filipina de acordo com uma inscrição no Portão de Armas, e terminada em de 1614.
  • É dada ao Castelo de Santiago da Barra a data provável mais antiga do século XV, quando ali foi edificada uma fortaleza que teve a sua finalização no tempo de D. Manuel I.
  • O Forte de Santiago do Outão, iniciado no século XVI, integrou a linha defensiva desta zona da costa entre Albarquel e Sesimbra, e principalmente o burgo de Setúbal.
  • A Fortaleza de Armação de Pêra surgiu em 1571 como um forte para defesa dos ataques dos piratas e corsários. Em 1720 foi levantada no interior a capela de Santo António.
  • Do Forte de São Bento, ou do que resta dele, é simplesmente uma pequena Torre de planta circular coberta com um terraço ameado com guarita.
  • Este monumento de estrutura militar teve a sua fundação num convento franciscano, tomando o nome de Convento de Nossa Senhora do Rosário, pelo qual o forte também é conhecido.
  • O Forte de S. Francisco Xavier é mais conhecido como Castelo do Queijo por, segundo a tradição, ter sido edificado numa rocha de granito arredondada com o formato de um queijo.
  • Forte de São João Baptista, na Ilha Berlenga
  • Forte com nome muito comum entre os fortes existentes em Portugal Continental e Ilhas, sendo este uma réplica do anterior, com aproveitamento do que restava das antigas muralhas.
  • Situado na ponta nordeste à entrada da baía de Machico, é conhecido também como Forte do Desembarcadouro devido a ser aqui que desembarcaram os descobridores da Madeira.
  • Também conhecido como Forte de Esposende, foi edificado entre 1699 e 1704 durante o reinado de D. Pedro II, inserindo-se no plano de proteção da costa portuguesa e da entrada do Rio Cávado.
  • A construção deste forte teve início em finais do século XVI (1557-78), durante o reinado de D. Sebastião.
  • Situado na parte alta da vila, este edifício construído em meados do século XVII, no reinado de D. José I, serviu para a defesa aos ataques dos corsários e piratas.
  • O Forte de São Julião da Barra foi considerado a maior fortificação marítima de Portugal. A sua função principal era a de controle e defesa na entrada das embarcações no rio Tejo e do Porto de...