Fontes, Poços e Lavadouros

Fontes, Poços e Lavadouros

Uma fonte, fontanário ou chafariz é uma construção situada habitualmente em espaços públicos e abertos, tais como praças, jardins ou ruas. Tendo água potável, a sua origem esteve basicamente na falta de água potável nas casas particulares. Na atualidade serve o mesmo propósito para quem passa e também como ornamento ou decoração.

  • Segundo a história, esta fonte foi palco de muitos encontros amorosos dos casais que aqui vinham encher os cântaros.
  • Construção em pedra com a imagem de Nossa Senhora em azulejos, com a data de 1858. No cimo encontra-se um relógio de sol juntamente com uma pequena cruz e um pináculo.
  • Edificada mesmo junto à praia com o mesmo nome no início do século XVI, tomando o nome inicial de azenha de Santa Cruz de Ribamar em alusão à arriba marítima.
  • Este monumento quinhentista não deixa de existir uma particularidade em que, sendo no seu interior uma azenha, o seu formato exterior se parece com uma torre.
  • A norte de Rabal, a meio caminho de França, existe à beira da estrada o que foi em tempos um moinho de água, ou azenha.
  • As Azenhas de Mértola são constituídas por duas azenhas e três moinhos de rodete. Estes moinhos, já referidos no século XV, eram movidos pela força da água do Guadiana.
  • Gaeiras mantém orgulhosamente este poço e a respetiva nora que, pela sua localização, pertencia à Quinta de Gaeiras.
  • Esta bomba foi dos primeiros utensílios a ser utilizado para retirar a água do poço. Uma maneira manualmente interessante de fornecer água para a população.
  • À saída da cidade para Barcelos, num recinto arborizado, encontra-se a Capela de Nossa Senhora da Saúde edificada no séc XVI substituindo a capela primitiva, devotada a São Sebastião.
  • A Casa da Água, construída em 1770 por ordem de D. José I, está situada no início do recinto do Santuário de Nossa Senhora do Cabo.
  • O Castelo de Leiria teve o seu papel importante juntamente com outros na defesa e no aumento do território de Portugal, formando uma linha central nesta zona desde o litoral até ao interior.
  • Neste ponto mais alto da vila de Miranda do Corvo existiu uma construção fortificada do séc. X, e que estaria referenciada em documentos no Mosteiro do Lorvão.
  • O Chafariz d'El-Rei poderá ter sido construído no séc. XIII para aproveitar as excelentes águas da atual Alfama.
  • Construída possivelmente no ano de 1714, sendo toda ela feito em granito, a fonte é constituída por um baluarte de três faces cada uma com a sua bica.
  • Situada no Largo da Bica, é datado do século XVIII de arquitetura barroca.
  • O Chafariz da Colher é uma das fontes mais antigas da cidade.
  • Este Chafariz, cujo nome se deve à localização no Largo da Esperança, é uma construção barroca e rococó das mais monumentais de Lisboa.
  • O Chafariz da Granja foi construído em 1874, em paralelo com o Chafariz da Mina, no reinado de D. Luís I, para resolver o problema de falta de água à população da cidade.
  • O Chafariz da Mina foi construído, em paralelo com o Chafariz da Granja, no início do século XIX, para resolver o problema da falta de água à população da cidade.
  • Em 1553, quando o chafariz existente deixou de ter capacidade de satisfazer as necessidades da população foi corrigida a situação contratando o homem que na altura marcava o seu traço nas fontes da...