Com uma origem à partida muito polémica, a história do Mosteiro de Vila Boa do Bispo é baseada nos sarcófagos ali existentes.

Origem do Mosteiro

Mosteiro de Vila Boa do Bispo
Fachada da Igreja

Com uma origem à partida muito polémica, a história do Mosteiro de Vila Boa do Bispo é baseada nos sarcófagos ali existentes. Nesta suposição, a origem recua a um pouco antes da nacionalidade, mais concretamente aos finais do século X e inícios do século XI. Assim resulta neste impasse até à segunda metade do século XII, pertencendo à segunda metade deste mesmo século e início do seguinte, a igreja que ainda hoje subsiste.

Estas datas classificam-na como um templo românico que, à semelhança dos templos da época, é dotada de uma estrutura de nave única e capela-mor retangular. A existência de arcadas cegas na fachada principal é o motivo de maior interesse do edifício, chegando a uma posição sem paralelo no nosso País.

Transformações

Entre os séculos XVII e XVIII, as maiores transformações surgiram com uma campanha de obras, não só na parte conventual como no templo.

Neste último a fachada principal foi refeita na quase totalidade, como o portal e a possibilidade de uma maior iluminação. Concluiu com uma atualização estética do interior.

Fachada Principal

A fachada principal possui o portal principal com moldura reta sobrepujada de entablamento de um frontão interrompido por um nicho com uma imagem de pedra.

Estão encimados ao centro por uma janela retangular de tímpano na vertical, e ladeadas por duas janelas redondas para a iluminação do interior.

Rota do Românico

Este mosteiro faz parte da Rota do Românico, sendo o número 37 do Percurso do Vale do Tâmega.

Classificação

A partir de 1977, a igreja e os túmulos ali existentes estão classificados como Monumento Nacional.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 07.822' W 008 13.236'  (41.13037, -8.22060)

Temas / Tags

Vila Boa do Bispo, publicado em por