Este Conjunto Monástico é o ex-libris da cidade de Amarante, e esta tudo deve ao santo São Gonçalo que, depois de peregrinar por Roma e Jerusalém decidiu fixar-se neste local, tendo-lhe inclusivamente sido atribuída a construção da ponte sobre o rio Tâmega.

História

Igreja e Convento de São Gonçalo
Igreja e Convento de São Gonçalo
Igreja e Convento de São Gonçalo

Perto desta, ergueu-se uma capela em que o santo foi sepultado e, segunda reza a história, também terá vivido no local.

Igreja e Convento de São Gonçalo - ClaustroIgreja e Convento São Gonçalo - ClaustroIgreja e Convento São Gonçalo - Claustro
Claustro
Igreja e Convento de São Gonçalo - interiorIgreja e Convento de São Gonçalo - interior
Nave, altar-mor e coro

Desde então Amarante começou a ser alvo de peregrinações, fazendo com que este local fosse crescendo em seu redor. Com semelhante história de devoção, o então Rei D. João III e sua mulher D. Catarina, corria o ano de 1540, deliberaram a construção de um novo templo e Convento Dominicano.

As obras deste conjunto monástico tiveram o seu início em 1543, precisamente no local onde se situava a ermida erigida pelo Beato Gonçalo, do século XIII. Crê-se que a edificação foi terminada antes de 1600.

Descrição

Com uma demora de tantos anos, o conjunto veio a sofrer influências na sua arquitetura como as renascentistas, maneiristas e barrocas.

A fachada principal é formada por arcos de volta perfeita, assentes em poderosos pilares, encimada por uma rosácea e dois janelões retangulares que estabelecem a iluminação do templo.

Igreja e Convento de São Gonçalo - SacristiaIgreja e Convento de São Gonçalo - Sacristia
A Sacristia

A fachada lateral possui a parte mais imponente deste conjunto, formado por um soberbo portal e uma varanda denominada dos Reis.

O portal encontra-se dividido em três partes, sendo o térreo o de maior dimensões. Neste abre-se o portal em arco de volta perfeita ladeado por dois pares de colunas coríntias que assentam em elevados pedestais. Aqui encontram-se dois nichos com as imagens de S. Francisco de Assis e S. Domingos de Gusmão.

O segundo piso é formado por seis colunas de três nichos com as imagens de S. Gonçalo, S. Pedro e S. Tomás de Aquino.

Finalmente o último piso, também formado por colunas salomónicas e um nicho central com a imagem de Nossa Senhora do Rosário com o Menino.

A famosa Varanda dos Reis é formada por cinco arcos, também de volta perfeita, apoiados por pilares, onde se incluem as imagens dos Reis como o de D. João III, D. Sebastião, D. Henrique e, finalmente, o de D. Filipe II, de Espanha.

Igreja e Convento de São Gonçalo - interiorIgreja e Convento de São Gonçalo - interiorIgreja e Convento de São Gonçalo - Confessionário
Altar-mor, coluna e confessionário

No seu interior, a forma segue a da cruz latina, começando por nártex, encimado pelo coro-alto, seguindo-se o corpo da nave e do transepto do zimbório, culminando com a capela-mor. Esta é dividida por um arco de volta perfeita ladeado por duas colunas, resumindo a história do edifício, mantendo as inscrições da data da construção do Convento e a proibição de Filipe I de Portugal de mais alguém ser ali sepultado na capela-mor.

Classificação

A igreja em conjunto com o claustro estão classificados desde 1910 como Monumento Nacional.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 16.140' W 008 04.715'  (41.26900, -8.07858)

Temas / Tags

Amarante, publicado em por