Situado no limite sul da Praça do Comércio, este Cais das Colunas era o local de embarque e desembarque de figuras importantes. Foi aqui que, em fevereiro de 1957, a Rainha Isabel II de Inglaterra desembarcou ao chegar a Lisboa pelo rio.

As Colunas

Cais das Colunas

O nome do local deve-se aos dois pilares, ou colunas, que foram erigidos ali no extremo sul da Praça do Comércio e da Baixa Pombalina. Uma obra do arquiteto Eugénio dos Santos, foi efetuada na reconstrução desta zona da cidade depois do Terramoto de 1755, ficando terminado antes do final desse século.

Foram depois retiradas no século XIX e recolocadas em 1929. Por virtude das obras para o alargamento do Metropolitano de Lisboa até ao Aeroporto, foram de novo retiradas em 1997 e recolocadas em 2008.

Representando a sabedoria e a devoção, estas colunas representam as duas colunas do templo de Salomão.

Portas da Cidade

Considerado durante muito tempo como sendo as Portas da Cidade para quem chegava vindo do Rio Tejo, é um dos locais emblemáticos da Cidade. As colunas situam-se no alinhamento do eixo da Praça do Comércio, em frente da Estátua de D. José I e do Arco Triunfal da Rua Augusta.

Situa-se a poucos metros deste local o cais dos "Cacilheiros", nome dos navios que fazem a travessia do Rio Tejo entre Lisboa e Cacilhas, em Almada.

Local Turístico

Aqui se faziam os banhos populares em que, segundo os ditos, as pessoas banhavam-se nuas provocando a indignação de quem ali passava.

Hoje o Cais das Colunas tem apenas o seu valor histórico e turístico, não tendo outra função além da vista e de local de passeio e descanso.

Localização

Coordenadas GPS: N 38 42.394' W 009 08.166'  (38.70657, -9.13610)

Referências

Temas / Tags

Santa Maria Maior, publicado em por