A Basílica da Estrela, ou Real Basílica e Convento do Santíssimo Coração de Jesus, um antigo convento de freiras carmelitas, apresenta características do estilo barroco final e do neoclássico.

Origem da Basílica

Basílica da Estrela

A Basílica da Estrela, ou Real Basílica e Convento do Santíssimo Coração de Jesus, um antigo convento de freiras carmelitas, apresenta características do estilo barroco final e do neoclássico.

Foi mandado construir por D. Maria I e D. Pedro III, na segunda metade do século XVIII, no cumprimento do voto da construção se tivessem um filho para herdar o trono. No entanto este filho, batizado como D. José, faleceu vítima de varíola em 1790, dois anos antes de ser completada a basílica.

Descrição

A fachada é ladeada por duas torres sineiras iguais. Encontra-se decorada com estátuas de santos.

Existem no seu interior dois órgãos de tubos, o maior construído em 1789 e o do coro em 1791. Ambos foram construídos pelo mestre organeiro António Xavier Machado e Cerveira.

A rainha D. Maria I não foi sepultada no Panteão da Dinastia de Bragança mas na Basílica da Estrela. O seu túmulo encontra-se no transepto direito.

Numa sala do convento encontra-se um presépio de Machado de Castro composto por mais de 500 figuras feitas em cortiça e terracota.

Classificação

Foi classificada como Monumento Nacional em 1907.

Localização

Coordenadas GPS: N 38 42.811' W 009 09.623'  (38.71352, -9.16038)

Referências

Temas / Tags

Estrela, publicado em por