Fortaleza - entrada
Fortaleza - frontal
Fortaleza - traseira
Fortaleza - lateral

A Fortaleza de Juromenha é de arquitetura militar, de raiz medieval, da qual ainda hoje mantém uma parte da muralha do castelejo.

Testemunha de guerras e enlaços e intempéries, sem dúvida estrategicamente bem situado, foi considerado uma das chaves da fronteira do Alentejo.

A partir de 1640, no contexto de manter a Independência de Portugal ante uma possível invasão da Espanha, houve a necessidade de estruturar todas as fortificações fronteiriças de Portugal. Sendo esta uma delas, e mediante a sua precariedade de defesa, remontando à Idade Média, foram apresentadas ao Rei D. João IV planos de modernização.

Entre 1646 a 1668, esta Fortaleza sofreu o início da sua restruturação, passando por uma explosão em 1659 e consequente a destruição parcial da sua muralha e de alguns edifícios já edificados, e a morte de alguns homens da guarnição.

Em 1662 sofreu um ataque dos espanhóis, tendo estes capturado esta fortificação, passando para a Coroa Portuguesa em 1668.

Sofreu obras de reparo e ampliação após o terramoto de 1755. No início do século XIX sofreu mais uma Guerra, a Peninsular, aquando da entrega aos espanhóis, para ser recuperado em 1808.

Mas não só de acontecimentos tristes o palco desta Fortaleza assistiu. Pelo menos dois casamentos se realizaram aqui entre o Rei Afonso IV com D. Beatriz de Castela, e de Afonso XI de Espanha com D. Maria de Portugal.

Classificação

Atualmente, esta fortificação está ao abandono, mas mesmo assim está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Localização

Coordenadas GPS: N 38 44.277' W 007 14.475'  (38.73795, -7.24125)

Temas / Tags

Juromenha, publicado em por