Igreja de São João Baptista, Matriz de Moura, edificada nos finais do século XVI, de estilo manuelino, onde se destacam os portais, os azulejos seiscentistas e os lavores das cantarias.

Origem da Matriz

Igreja de São João Baptista
Fachada e torre sineira

Até ao ano de 1455, a Igreja Matriz situava-se dentro do perímetro das muralhas na Igreja de Santa Maria do Castelo.

A partir desta data e com o aumento populacional a Matriz foi transferida para a Capela de São João Batista, situada já fora das muralhas, onde beneficiava de uma área mais ampla do que a anterior. A sua existência datava dos inícios do século XIV, sofrendo igualmente de um interior também reduzido.

O pouco espaço da Matriz foi uma das razões para que em 1502, a mando de D. Manuel, se edificasse um novo templo de raiz, cuja planimetria obedecia ao modelo utilizado em todo o País, à feição manuelina.

Estrutura

Desenvolvendo-se longitudinalmente, apresenta uma planta retangular formada por três naves e capela-mor de planta quadrada.

À direita da fachada a torre sineira quadrada apresenta um balcão alpendrado com altar do gosto maneirista, finalizando com duas sineiras em cada lado.

Fachada

Igreja de São João Baptista, portal Manuelino
Portal principal

A fachada em empena triangular foi rasgada ao centro pelo portal principal de feição tardo-gótico internacional, com um toque português.

A ladear o portal temos um conjunto decorativo formado por relevos de folhagens, boleados, colunas torsas e espiraladas. O conjunto é enquadrado ao centro pelo escudo de Portugal ladeado por duas esferas armilares, emblemas de D. Manuel.

Interior

Igreja de São João Baptista, interior
Naves da igreja

O interior é formado por três naves com coberturas abobadadas separadas entre si por arcos quebrados em estilo gótico, únicas a representar o tardo-gótico.

Igreja de São João Baptista, púlpito
Púlpito
Igreja de São João Baptista parede do altar revestida de azulejos
Altar-mor
Igreja de São João Baptista, paredes laterais do altar revestidas de azulejos
Parede de
azulejos

A capela-mor, com a cobertura em abóbada de nervuras, tem as paredes laterais forradas com azulejos polícromos seiscentistas.

Classificação

Esta igreja foi classificada como Monumento Nacional em 13 de junho de 1932.

Localização

Coordenadas GPS: N 38 08.619' W 007 26.984'  (38.14365, -7.44973)

Referências

Moura, publicado em por

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Recentes