Pelourinhos

Um Pelourinho é uma coluna de pedra colocada num local público de uma cidade ou vila, tradicionalmente em frente da Câmara Municipal ou de outros organismos oficiais, onde eram punidos e expostos os criminosos ou delinquentes para a vergonha pública. Os presos eram amarrados às argolas desses pelourinhos e açoutados ou mutilados. Sendo considerados como o padrão ou o símbolo da liberdade municipal, eram erigidos após a elevação de uma localidade a sede de concelho.

  • Do Pelourinho erguido e lavrado em 1506 só existe a terminação, um pináculo bojudo e facetado encimado por uma esfera armilar de ferro.
  • São Martinho de Mouros muito cedo foi concelho, anterior à nacionalidade, contribuindo para isso o monarca de Leão e Castela, Fernando Magno, que atribuiu a esta localidade o seu primeiro foral.
  • Situado num largo, o pelourinho levanta-se sobre um soco de três degraus octogonais, estando o térreo parcialmente embebido no pavimento
  • Construído na época da doação do foral manuelino, o pelourinho, assente sobre um soco de dois degraus quadrados, ergue-se numa plataforma circular semi embutida no pavimento desnivelado.
  • Sobranceiro com a Capela Nossa Senhora da Graça, foi reconstruído nos anos quarenta do século passado, mantendo sempre a sua localização.
  • O Pelourinho de Sesimbra foi construído no século XVI. Sendo destruído no início do século XX foi construída uma réplica do original no mesmo local.
  • O Pelourinho de Setúbal, datado do século XVIII, é formado por coluna de mármore com capitel coríntio sobre um pedestal quadrado com inscrições nos quatro lados.
  • A coluna do Pelourinho é datada dos anos 90 do século XX, existindo no entanto fragmentos originais do século XVI.
  • Este pelourinho é um tanto quanto curioso, difícil de caracterizar em termos cronológicos. Várias explicações têm surgido para a representação do topo de fuste, mas nenhuma é consistente.
  • Pelourinho, antigo símbolo de autonomia do concelho de Soalhães, integrado no concelho de Marco de Canaveses desde 1852 e extinto como comarca em 1855.
  • Não sendo o pelourinho original, que em 1940 se encontrava desmantelado e conservado parte nas instalações camarárias e parte em particulares, foi reconstruído no século XX a partir desses elementos...
  • Pelourinho de Souto
  • Este Pelourinho é obra do século XVI, no tempo do reinado de D. João III. Símbolo do antigo poder municipal da vila, é constituído por fuste e capitel de xisto.
  • Em 1840 perdeu-se o pelourinho que foi concedido em 1515. O atual foi erguido no largo da Câmara, tendo esta mandado construir entre os anos de 1933 e 1939, aproveitando os poucos fragmentos...
  • O Pelourinho da Torre Dona Chama é dos mais antigos de Portugal, pois esta vila recebeu o seu primeiro foral ainda no tempo do reinado D. Dinis, decorria o ano de 1287.
  • O pelourinho de Torroselo é do século XVI e deve ter sido construído logo após o recebimento do foral dado por D. Manuel I.
  • Pelourinho do século XV, de arquitetura gótica, erguido no epicentro de Touça que foi vila e sede do concelho até aos finais do século XVIII.
  • Monumento manuelino contemporâneo do foral novo, Monumento Nacional com o fuste facetado sobre quatro degraus e remate com colunelos que formam a gaiola.
  • Este pelourinho está situado na aldeia de Trancoso, pertencendo a Alvarenga, e que já foi sede de Concelho. Recebeu o pelourinho aquando do foral concedido por D. Manuel em 1514.
  • Trofa do Vouga teve o seu povoamento ao tempo do Leonês, mas só em 1517 D. Manuel I concedeu o foral novo à vila, e com este facto ergueu-se o Pelourinho.