Estilo Barroco

O Estilo Barroco surgiu na Itália e desenvolveu-se desde o final do séc. XVI até meio do séc. XVIII. Sendo considerado o seguimento do renascentismo, mostra mais dinamismo, maior contraste, dramatismo, exuberância e realismo, procurando a vida espiritual e ao mesmo tempo mostrando a materialidade ostensiva.

  • Na parte alta da cidade, no Largo da Santa Ana que leva o nome da ermida atualmente traduzida para capela, é uma edificação do séc. XVIII.
  • Datada do século XVIII, esta capela é de arquitectura barroca constituída por uma nave e capela-mor.
  • Pertencendo à confraria de São Roque, este pequeno templo teve origem no tardo-gótico quinhentista com motivos manuelinos e mudéjares.
  • Crê-se que esta capela seja do século XV, sendo depois reconstruída após o terramoto de 1755. De planta longitudinal é constituída por uma nave e capela-mor.
  • Situada numa das ruas estreitas de Alfama, esta ermida foi no início dedicada ao Espírito Santo e depois a Nossa Senhora dos Remédios.
  • Situada na praça da Ribeira, é conhecida como a Fonte da Praça da Ribeira ou a Fonte de São João Baptista, sendo este último nome em homenagem ao padroeiro e Santo da cidade.
  • Esta majestosa fonte, mandada edificar por D. Maria a pedido e paga pela população, pertence ao séc. XVIII, de estilo Barroco.
  • Também conhecida como Fonte das Carrancas, a sua existência está referenciada desde 1721.
  • Situada muito perto da capela e por isso denominada de São Lourenço, é uma obra mais tardia que a capela, remontando ao reinado de D. João V.
  • Esta fonte situa-se na praça central da vila. Aproveitando de a zona ser rica em mármores, esta fonte barroca é dos séculos XVII e XVIII.
  • Esta fonte do século XVIII, sob o estilo barroco, é formada por uma taça central que tem como base de decoração o pelicano, e quatro mais pequenas que a contornam.
  • O edifício foi criado para receber o Colégio Jesuíta em 1579, com o apoio financeiro do Cardeal D. Henrique, tendo sido inaugurado catorze anos depois.
  • Esta Igreja da Boa Hora faz parte de conjunto conventual fundado em 1758, em estilo barroco. É atualmente a Paroquial de Nossa Senhora da Ajuda.
  • A construção desta igreja foi iniciada em 1760. Foi fundada por D. José I como agradecimento por ser salvo de uma tentativa de assassínio naquele local, em 1758.
  • Em finais do séc. XVI o bispo D. Afonso Castelo Branco mandou edificar a Igreja da Misericórdia sobre as ruínas da antiga ermida do Espírito Santo numa mistura do barroco e manuelino.
  • A Igreja da Misericórdia é o ex-libis de Torres Novas, sendo arquitectónica e artisticamente o elemento mais rico da cidade.
  • Um dos monumentos com mais destaque no centro histórico da vila, a Igreja da Misericórdia pertence ao século XVI (1559) sob o estilo renascentista com maior visibilidade no seu portal, sendo este o...
  • A Santa Casa da Misericórdia da Covilhã foi instituída em 1577 e a igreja data dos finais do século XVI, tendo sido reconstruída no século XVIII.
  • É considerada uma das mais bonitas da cidade. Datada do séc. XVII, este é um dos três templos religiosos da cidade com uma traça marcadamente barroca.
  • A sua construção ocorreu entre os anos de 1554 e 1559 a mando do Bispo D. Rodrigo de Carvalho, tendo ficado pronta no ano de 1589.