Castelo de Idanha-a-Nova
Para melhor defesa desta parte de Portugal o castelo foi erigido sobre a escarpa do lado direito do rio por D. Gualdim Pais, da Ordem dos Templários.
Castelo ou as ruínas que restam
Interior das ruínas do Castelo

Esta estrutura obedece às linhas da Ordem dos Templários, como os Castelos de Almourol, Monsanto, Pombal, Tomar e Zêzere, mantendo a planta ovalada irregular com paramentos aprumadas.

À época, remete-nos para a possibilidade de uma construção do século XIII. No entanto, a existência de uma barbacã resulta numa renovação da fortaleza ocorrida dois séculos depois, dando-se conta que, no início do século XVI, o bom estado de conservação do Castelo e da Barbacã completa, integrando a norte a Igreja Paroquial.

D. Sancho I outorgou a carta foral à povoação na perspetiva do seu povoamento e do reforço da sua defesa. O filho deste monarca, D. Afonso II, confirmou a doação da carta do foral, rebatizando a povoação com o nome que hoje persiste de Idanha-a-Nova, para distinguir da Velha.

Classificação

Está classificado Monumento Nacional desde 1997

Veja outros pontos de interesse
nesta localidade Idanha-a-Nova
ou neste concelho Idanha-a-Nova
Outras localidades deste concelho Idanha-a-Nova

Localização

Coordenadas GPS: N 39 55.207' W 007 14.221'  (39.92012, -7.23702)

Temas / Tags

Idanha-a-Nova, publicado em por