Situada na parte baixa e histórica de Tancos, mesmo em frente ao rio Tejo, a Igreja da Misericórdia, à semelhança da Irmandade da Misericórdia de Tancos, terá surgido na década de oitenta do século XVI.

Construção da Igreja

Igreja da Misericórdia
Fachada e adro

Segundo a inscrição do portal do templo, a igreja ficou concluída em 1585, pensa-se que a mando de D. Francisco de Ataíde, primeiro Conde de Atalaia, que na época era o provedor.

O interior do templo viria a ser completado, nomeadamente o revestimento azulejar, as pinturas e o retábulo.

Degradação pelas inundações

A proximidade com o rio Tejo foi a razão mais lógica para as sistemáticas inundações que o templo sofreu, o que ditou a sua progressiva degradação.

Chegou ao ponto de, em 1937, a Direção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais remover o interior, inclusivamente os azulejos seiscentistas, reaproveitando-os para outros templos que então estavam a ser restaurados.

Esta ação de transferência é atribuída ao estado de degradação a que a estrutura esteve sujeita, ao ponto da impossibilidade de executar uma campanha de restauro.

Descrição

Igreja da Misericórdia
Lateral oeste
Igreja da Misericórdia
Lateral leste
e torre sineira

Com um desenvolvimento longitudinal, de planta retangular, está delimitada por pilastras de cunhais.

A fachada principal apresenta um portal em arco de volta perfeita ladeado por duas colunas toscanas sobrepujado de um entablamento, sendo este encimado por um frontão triangular. Neste existe um nicho onde estava inserida uma imagem da Mater Omnium, ladeado por alestas.

Acima do nicho existem duas janelas retangulares e um óculo. O brasão de armas do Conde de Atalaia está enquadrado na estrutura retabular do portal principal.

Classificação

Está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Localização

A igreja situa-se na parte baixa de Tancos, junto do Jardim Ribeirinho e do rio.

Coordenadas GPS: N 39 27.522' W 008 23.968'  (39.45870, -8.39947)

Temas / Tags

Tancos, publicado em por