Edificada no século XVII, a Igreja do Seminário de Santarém, nome pelo qual ainda hoje é conhecida, foi construída sobre o abandonado e ruinoso Paço Real da Alcáçova Nova.

Origem

Sé Catedral
Fachada Principal

A construção foi realizada para albergar um colégio jesuíta com a igreja ao centro de nome Nossa Senhora da Conceição do colégio Jesuíta de Santarém, a dar apoio às instalações religiosas.

Entretanto a fachada do templo religioso, à semelhança do de Coimbra, sofreu algumas alterações, segundo ordens da Ordem Geral da Companhia em Roma, suprimindo duas torres no remate da fachada, sendo por isso substituída por um frontão quadrado, mantendo uma imagem de imponência.

Com a finalização do conjunto religioso em 1711, segundo uma inscrição na fachada, restou pouco tempo de funcionalidade. Com a expulsão dos jesuítas em 1759, este conjunto, como tantos outros no território, teve diversas funcionalidades até se instalar definitivamente o Seminário Patriarcal de Santarém e o seu templo passar a ser denominado de Igreja do Seminário.

Já na segunda metade do século XX a igreja foi elevada a Sé de Santarém.

Fachada

Placa na fachada da Sé de Santarém
Insígnias
jesuíticas

A fachada central está orientada a nascente, apresenta uma planta longitudinal de três registos e é formada de uma só nave. Está delimitada por cunhais de pilastras rematadas por pináculos piramidais.

O primeiro registo é formado por três rasgos constituídos por portas de moldura em verga reta, das quais a central é a maior, flanqueada por colunas. É sobrepujada de uma placa vertical com as insígnias jesuíticas encimadas por um frontão triangular e ladeadas por dois pináculos.

As restantes portas estão encimadas por frontões triangulares.

Nicho na fachada da Sé de SantarémNicho na fachada da Sé de Santarém
Nicho na fachada da Sé de SantarémNicho na fachada da Sé de Santarém
Nichos na fachada da igreja

Nos restantes registos apresentam-se duas janelas em cada, de moldura retangular. Também são ladeadas por quatro nichos laterais com quatro imagens de Santo Inácio de Loyola, São Francisco Xavier, São Francisco de Borja e finalmente São Luís Gonzaga.

Todos estes rasgos estão ladeados por colunas e remate em cornijas. Na parte central, e abrangendo o terceiro registo, uma grande janela de verga reta também ladeada por colunas e remate em cornija.

Nicho na fachada da Sé de Santarém
Nicho do Orago

Para finalizar a fachada, separada por um friso, apresenta um frontão quadrangular com uma tabela central retangular vertical flanqueada por pilastras e aletas. Tem ao centro um nicho de volta perfeita com a imagem do Orago. É ladeada por colunas toscanas que sustentam o entablamento do remate. Este é rematado por um frontão curvo interrompido ladeado por pináculos.

Interior

Sé Catedral - interior
Lateral esquerda
Sé Catedral - interior
Capela-Mor
Sé Catedral - interior
Lateral direita
Sé Catedral - teto
Teto

O interior de uma só nave é constituído por um coro-alto, oito capelas laterais, o teto plano de madeira pintada com o medalhão central representando Nossa Senhora da Conceição.

Classificação

Este templo religioso, com a fachada de caraterísticas jesuíticas, está classificado como Monumento Nacional desde 1917.

 

(Fotos de dimensão 4x3 de Pedro Castro e de 16x9 de Fernando Dias)

Localização

Coordenadas GPS: N 39 14.215' W 008 41.122'  (39.23692, -8.68537)

Temas / Tags

Santarém, publicado em por