Este é o elemento fundamental para a existência do Aqueduto das Águas, tornou-se no ex-libris da cidade e, segundo os entendidos, é o mais monumental chafariz gótico nacional que chegou até agora. A primeira referência situa-nos no ano de 1331, o que nos transporta ainda para o reinado de D. Dinis, simultaneamente se realizava uma outra e importante fonte gótica, a das Figueiras, em Santarém.

Chafariz dos Canos
Chafariz dos Canos

De uma planta centralizada sextavada, cuja face maior se adossa a uma muralha delimitando a praça onde se implanta a fonte. Formada por cinco faces, é constituída igualmente por cinco arcos, todos em arco quebrado, de duas arquivoltas de aduelas molduradas reforçados por colunas adossados com capitéis vegetalistas de dois andares. O coroamento destes panos é efetuado por modilhões de proa, tipicamente góticos. O interior é formado por um tanque retangular de duas bicas e um pequeno corredor à sua volta, com a cobertura em abóbada de cruzaria de ogivas apoiada em mísulas de perfil cónico.

Aqui está uma monumentalidade que em 1910 entrou para os classificados de Monumento Nacional.

Coordenadas GPS: N 39 05.601' W 009 15.500'  (39.09335, -9.25833)

Temas / Tags

Torres Vedras, publicado em por