A Igreja de Santo António está situada a poucos metros da Sé de Lisboa. Foi dedicada a este santo por se situar, segundo a tradição, ao lado do local da casa onde ele nasceu.

Construção

Igreja de Santo António
Fachada frontal

Aqui existia a Porta do Mar, uma porta na muralha medieval de acesso ao interior de Lisboa.

A igreja foi destruída pelo terramoto de 1755 e a cripta, cuja entrada é feita pela sacristia, é tudo o que resta da igreja original. Na descida para a cripta está um painel de azulejos que comemora a visita do Papa João Paulo II em 1982.

Reconstrução

A igreja foi reconstruída a partir de 1757 em estilo tardo-barroco e pombalino. A direção da reconstrução esteve a cargo de Mateus Vicente de Oliveira, o arquitecto da Basílica da Estrela.

A obra foi parcialmente paga pelas crianças que pediam "um tostãozinho para o Santo António", ou seja, para a Igreja do Santo António. Esta tradição mantém-se até hoje, e é costume ver-se as crianças a pedir da mesma forma, embora obviamente já não seja para a igreja. O chão da capela está coberto de moedas e nas paredes estão mensagens de devotos.

Museu

O museu, criado em 1962 e dedicado ao Santo, está num edifício anexo à igreja, onde tradicionalmente se considera ser o local onde ele nasceu.

Classificação

A igreja está classificada como Monumento Nacional desde 1931.

Localização

Coordenadas GPS: N 38 42.601' W 009 08.039'  (38.71002, -9.13398)

Referências

Temas / Tags

Santa Maria Maior, publicado em por