Santo António

Santo António, de nome próprio Fernando, é natural de Lisboa onde nasceu, segundo a tradição, em 15 de agosto de 1195 e morreu em Pádua, Itália, em 13 de junho de 1231.

Nascimento

Altar de Santo António
Altar de
Santo António
Lisboa
Pormenor do Altar
Pormenor
do altar

Santo António, de nome próprio Fernando, é natural de Lisboa onde nasceu, segundo a tradição, em 15 de agosto de 1195. Outras fontes indicam o seu nascimento em 1191 ou até poucos anos antes.

As tradições orais no século XIV indicam os seus pais como sendo Martinho de Bulhões e Maria Teresa Taveira, e daí o seu apelido conhecido como Bulhões, mas não há qualquer certeza sobre estas tradições. O seu apelido poderia ser Bulhões, como o pai, ou Martins, significando "Filho de Martinho". Mas não há qualquer certeza além da tradição oral.

Inicio dos estudos

Iniciou os estudos na Ireja de Santa Maria Maior, atualmente Sé de Lisboa, sob a Ordem dos Cónegos Regulares da Santa Cruz, tendo depois entrado no Mosteiro de São Vicente de Fora, Lisboa. A biblioteca do Mosteiro terá sido a fonte dos seus muitos conhecimentos, religiosos e principalmente científicos, de ciências naturais, medicina, física, zoologia e botânica, bem como astronomia e cosmografia.

Seguiu depois, a seu pedido, para Coimbra, para o Convento de Santa Cruz, onde se dedicou aos estudos religiosos conjugando as leituras da Bíblia com conhecimentos científicos e clássicos. É necessário ter em conta que Coimbra era o Centro do Conhecimento.

Tendo-se juntado a outros franciscanos que viviam num eremitério nos Olivais, Coimbra, sob invocação de Santo António do Deserto, mudou então o seu nome de Fernando para António.

Franciscano

Após algum tempo em Marrocos, ao tentar regressar a Coimbra o barco onde seguia foi arrastado pelo mau tempo para Sicília onde, com diversos companheiros, seguiu para Assis, na Itália, onde se encontrou com São Francisco de Assis. Chamado de surpresa para pregar, mostrou uma tal fonte de conhecimentos e de sabedoria, que foi de imediato nomeado para a evangelização e difusão da doutrina.

Viveu então em Itália, onde aprofundou os seus estudos, chegando a tornar-se mestre em teologia, em Bolonha. Tendo escrito diversos sermões, ficou conhecido como um dos intelectuais mais notáveis de Portugal. Ensinou em diversas universidades italianas e francesas, para onde se dirigiu mais tarde, tendo ensinado em universidades de Toulouse, Montpellier e Limoges.

Morte e Canonização

Morreu em Pádua, Itália, em 13 de junho de 1231, com 36 ou 40 anos, sendo por isso o dia 13 de junho o seu dia de comemoração e feriado em Lisboa tal como em outros concelhos.

Os seus restos mortais ficaram desde 1263 na Basílica de Santo António, em Pádua, que foi construída em sua memória.

Dada a sua fama, foi canonizado no ano seguinte à sua morte, em 30 de maio, e é atualmente padroeiro de várias cidades.

Iconografia

O Santo é habitualmente representado tendo ao colo o Menino Jesus, sobre um livro, o que é uma representação totalmente longe da realidade porque o Santo viveu 1200 anos depois de Jesus.

Tal representação deve-se a um dos muitos milagres que lhe foram atribuídos, em que o Menino Jesus lhe aparece durante uma das suas orações. O livro representa a grande sabedoria e conhecimentos do Santo

Festas e Comemorações

A sua enorme popularidade fez com que se realizem na atualidade festas em honra do Santo, principalmente em Portugal, Brasil e Itália. Destaca-se especialmente as festas de Santo António em 12 e 13 de junho, em Lisboa, com os cortejos e os casamentos, além da imensa venda de artigos que lhe são dedicados.

Os "Casamentos de Santo António" ocorrem na Sé de Lisboa, a poucos metros da Igreja de Santo António. Chegou a acontecer o casamento simultâneo de mais de 200 casais, sendo atualmente cerca de uma dezena ou pouco mais. Esta tradição iniciou nos primeiros tempos do século XX, sendo interrompida em 1974 e recuperada alguns anos depois.

Museu

Na igreja de Santo António foi criado um museu com peças litúrgicas, gravuras e pinturas e muitos outros tipos de objetos dedicados a este Santo.

As imagens no cimo desta página representam o altar de Santo António na igreja dedicada ao mesmo santo, em Lisboa. Esta igreja, próxima da Sé de Lisboa, foi construída no local onde se pensa que Santo António terá nascido.

  • Foi mandada edificar em 1715 pelo desembargador e antigo provedor João de Aguiar, na qual está sepultado, sendo por isso uma capela privada.
  • Uma capela maneirista localizada no extremo sudoeste da localidade de Casal do Álvaro, é composta por nave e capela-mor mais baixa e estreita em planta longitudinal.
  • A Capela de Nossa Senhora da Boa Viagem e de Santo António situa-se no centro da Ericeira. Não há certeza quanto à sua edificação, mas poderá ter sido no séc. XIV ou XV.
  • Esta capela começou por ser um simples oratório, situado no meio do matagal e pinheiros. Tornou-se neste templo religioso devido ao ermitão António Dias Penedo.
  • Datado dos finais do século XVII e princípios do século XVIII, neste pequeno templo destaca-se o frontal do altar com painéis de pinturas sobre a madeira.
  • Esta capela é datada do séc. XVI, em estilo manuelino. É composta de uma planta longitudinal com uma nave e uma capela-mor mais estreita.
  • Esta capela, do século XVIII, é um edifício composto por dois corpos, com nave única retangular e capela-mor de planta circular. No interior contém um retábulo barroco em madeira entalhada e...
  • A Capela de Santo António, padroeiro da aldeia, é de construção já deste século, apresentando-se funcional e adequada à população em termos de espaço.
  • Capela de planta longitudinal simples, com um espaço único, e com cobertura em telhado de duas águas.
  • A Capela de Santo António está situada no centro de Vila Nova de Famalicão, mas pertence à freguesia de Antas. O edifício assume uma forma retangular cujo aparelho é constituído por alvenaria à...
  • Capela de Santo António
  • Em relação à pequena Capela de Santo António, apenas há informação sobre a sua existência, numa esquina de Vilarandelo.
  • Sem referência alguma desta capela, está situada a caminho da Igreja de D. Dinis e da Capela de S. Brás.
  • Este pequeno templo religioso pertenceu ao solar da ilustre Família Pita Negrão, e atualmente faz parte do património religioso da paróquia.
  • A Capela de Santo António faz parte da casa da Família Carvalho Castro, sendo constituída por três panos, dos quais o pano central pertence à capela. De planta retangular, é formada por única...
  • De nave única, apresenta uma fachada em empena contracurvada, encimada por foragéus e por uma cruz. O portal de moldura é encimado por um nicho com a imagem do Santo António.
  • A Capela de Santo António resume-se à planta retangular com um único portal em arco de volta completa, com uma sineira no lado direito da fachada.
  • Uma capela anexa ao cemitério, situada no largo do mesmo nome e em frente do parque, igualmente com a denominação de Santo António. Em frente da capela está um cruzeiro com quatro degraus...
  • Situada no lugar de Sandelgas, ao lado do Mosteiro com o mesmo nome, a capela em honra a Santo António.
  • Capela situada na avenida principal, também denominada Capela de Santo António do Cemitério, apresenta-se longitudinal, de só um corpo central com cobertura de uma água.