Esta avenida liga a Praça do Comércio ao Cais do Sodré. Deve o seu nome a ter sido o local onde se construíram muitas das naus para os descobrimentos portugueses.

Construção de Navios

Avenida Ribeira das Naus

Embora já houvesse aqui construção de navios desde muito antes, foi só com D. Manuel I, no séc. XVI, que passou a designar-se de Ribeira das Naus. Ali se situou o Arsenal da Marinha.

Em 1939 iniciou o desmantelamento da zona, do Arsenal e da construção dos navios, para se iniciar a construção da avenida marginal, já com a denominação de Avenida da Ribeira das Naus. Esta foi aberta ao público em 9 de agosto de 1948.

Trânsito Automóvel no Passado

Era anteriormente uma zona de muito trânsito automóvel, e por isso difícil para a circulação de pessoas.

Em 2013 foi transformada e reabilitada, sendo agora um grande passeio ajardinado com muito espaço para passeio a pé ou de bicicleta e descanso ao Sol e à beira-rio. Ainda há circulação automóvel por esta avenida, mas já bastante reduzido e limitado, sendo impedido nos fins-de-semana e feriados em que fica reservado exclusivamente para peões.

O Espaço Atual

Foi recriada a antiga doca e criados espaços de jardim e pedestre, tendo esplanadas e quiosques. Uma larga escadaria desce até ao rio, simulando a antiga praia que ali existiu antes do terramoto de 1755. Foi ali colocado um monumento dedicado ao pintor e escritor Almada Negreiros para comemorar os 120 anos do seu nascimento.

Localização

A Avenida Ribeira das Naus situa-se junto do rio Tejo entre o extremo oeste da Praça do Comércio e o extremo leste da Praça Duque da Terceira, no Cais do Sodré.

Coordenadas GPS: N 38 42.376' W 009 08.320'  (38.70627, -9.13867)

Referências

Santa Maria Maior, publicado em por