O castelo de Óbidos, mistura do diversos estilos, é anterior à nacionalidade portuguesa e referido em documentos de 1153.

História

Castelo visto da entrada da vila

O castelo de Óbidos, que mistura elementos dos estilos românico, gótico, manuelino e barroco, é anterior à nacionalidade portuguesa. É referido em documentos de 1153 e foi conquistado em 1148 por D. Afonso Henriques após as conquistas de Santarém e de Lisboa.

Antigamente o mar chegava às proximidades de Óbidos, sendo por isso este castelo um ponto estratégico. Teve diversas intervenções ao longo dos tempos, nomeadamente no reinado de D. Sancho I que atribuiu à vila a primeira carta de foral em 1195. A torre foi erigida em 1375, no reinado de D. Fernando.

Foral Novo

Castelo - Vila Natal - entrada

D. Manuel I atribuiu novo foram a Óbidos em 1513, fazendo grandes melhoramentos no castelo e na vila. Teve, no entanto, vários danos pelo terramoto de 1755.

Em 1932 foram iniciadas novas obras de restauro e consolidação a cargo da Direção Geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais. Uma parte do castelo, o castelejo, é atualmente a Pousada do Castelo.

Todo o perímetro do castelo totaliza 1565 metros, na sua totalidade um adarve com parapeito ameado. Situado a 79 metros acima do nível do mar, em alguns pontos a muralha tem 13 metros de altura.

Uma tradição revela os obidenses como sendo "toupeiros" por existir uma grande rede de túneis sob as muralhas para assim conseguirem o abastecimento secreto dos habitantes.

Óbidos, Vila Natal

Castelo de Óbidos
Castelo - Vila Natal - entrada

Durante a visita a este castelo decorria o evento "Óbidos Vila Natal 2015", estando por isso uma parte do castelo ocupada pelas atividades do evento.

Classificação

A vila e o castelo foram classificados como Monumento Nacional em 5 de janeiro de 1951 e o castelo foi eleito uma das Sete Maravilhas de Portugal em 7 de julho de 2007 (07/07/07).

Localização

Coordenadas GPS: N 39 21.801' W 009 09.425'  (39.36335, -9.15708)

Temas / Tags

Óbidos, publicado em por

 


Os Mais Próximos

Castelos

Estilo Barroco

Estilo Gótico

Igreja Matriz de Algodres
Igreja Matriz de Algodres
Algodres, Figueira de Castelo Rodrigo

Estilo Manuelino


Monumento Nacional

O Românico na Europa e em Portugal

Igreja Paroquial de Santa Leocádia
Igreja Paroquial de Santa Leocádia
Geraz do Lima, Viana do Castelo
Igreja de São Cristóvão da Nogueira
Igreja de São Cristóvão da Nogueira
São Cristóvão da Nogueira, Cinfães
Igreja Matriz de Vila Chã de Braciosa
Igreja Matriz de Vila Chã de Braciosa
Vila Chã da Braciosa, Miranda do Douro

Torre de Menagem ou de Vigia

Os Mais Vistos

Lapa de Santa Margarida
Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal
Igreja de S. Simão
Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal
Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho
Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Antas ou Dolmens

Anta
Anta
Antas, Esposende
Anta da Agualva
Anta da Agualva
Agualva-Cacém, Sintra
Anta da Barrosa
Anta da Barrosa
Vila Praia de Âncora, Caminha
Anta da Cerqueira
Anta da Cerqueira
Cerqueira, Sever do Vouga

Anta de Alter Pedroso
Alter do Chão

Fortes e fortalezas

Portas da Cidade ou do Castelo

Poço e Nora

Bomba e Poço de Água
Bomba e Poço de Água
Gaeiras, Óbidos
Bomba e Poço de Água
Bomba e Poço de Água
Aldeia Galega da Merceana, Alenquer
Fonte e Lavadouro Público de Sapataria
Fonte e Lavadouro Público de Sapataria
Sapataria, Sobral de Monte Agraço
Largo da Aldeia
Largo da Aldeia
Póvoa, Miranda do Douro

Santa Cruz

Capela de Santa Cruz
Capela de Santa Cruz
Vila Chã da Braciosa, Miranda do Douro
Capela de Santa Cruz
Capela de Santa Cruz
Burgães, Santo Tirso

Século XVII


Século XVIII

Torre Sineira


A nossa Igreja
Freches, Trancoso
Antiga Igreja Matriz
Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar
Antiga Matriz de Alcoentre
Antiga Matriz de Alcoentre
Alcoentre, Azambuja
Antigos Paços do Concelho
Antigos Paços do Concelho
Castelo Novo, Fundão