Situada na rua com o mesmo nome, a Igreja Paroquial de São Vitor, do século XVII, é considerada por muitos entendidos como um dos primeiros exemplares, senão o primeiro, como uma verdadeira obra de arte bem concebida sob a arquitetura maneirista.

Construção

Igreja de S. Vitor
Rua de acesso
Igreja de S. Vitor
Fachada frontal

Templo religioso que tem como data de iniciação o ano de 1686, por ordem do Arcebispo D. Luís de Sousa, é o testemunho resultante de uma obra bem pensada e executada.

Estrutura

Igreja de S. Vitor
Fachada sul e
torre sineira

Foi construída sobre um plano longitudinal, como são os volumes retangulares como a nave, a capela-mor, a sacristia lateral e a torre. Este segue a linha dos templos religiosos de Braga em que a torre se situa nas traseiras dos templos.

Desenvolvida longitudinalmente com planta retangular, é formada por nave e capela-mor retangulares e a torre sineira adossada ao segundo volume, com a sacristia adossada na lateral.

Fachada

Igreja de S. Vitor
Fachada oeste e sul

A fachada, seguindo a linha do bom exemplo barroco, é delimitada por cunhais de pilastras. Apresenta o portal principal em verga reta, sobrepujado de entablamento que termina com um frontão triangular. Este conjunto está ladeado por dois nichos, que albergam imagens de dois Arcebispos, e encimado por uma janela oval.

A fachada remata com um frontão triangular, em que ao centro se encontra o brasão do Arcebispo, o responsável pela edificação do templo. Está ladeado por pináculos piramidais e ao centro eleva-se uma cruz cardinalícia.

Interior

Igreja de S. Vitor - interior
Nave - Altar-mor
Igreja de S. Vitor - interior
Nave - Coro
Igreja de S. Vitor - interior
Altar-mor

À semelhança da Igreja de São Vicente, esta igreja tem um extraordinário interior da talha dourada dos altares laterais, dos púlpitos, e as sanefas dos varandins das janelas. Estes elementos conjugam com o revestimento de azulejos azuis e brancos da nave e capela-mor, sendo estes últimos considerados como o primeiro conjunto executados em Portugal.

Igreja de S. Vitor - interior
Altares laterais
Igreja de S. Vitor - interior
Altares laterais
e órgão de tubos
Igreja de S. Vitor - interior
Pia batismal

Os dois volumes estão cobertos por caixotões de madeira. A nave é completada com um coro-alto com órgão lateral, três altares de cada lado e dois púlpitos.

Classificação

Está classificado como Imóvel de Interesse Público

Localização

Coordenadas GPS: N 41 33.162' W 008 24.809'  (41.55270, -8.41348)

Referências

Temas / Tags

Braga, publicado em por

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar


Os Mais Próximos

Estilo Barroco

Estilo Maneirista

Igreja Matriz


Igreja Matriz de Vila Chã de Braciosa
Vila Chã da Braciosa, Miranda do Douro

Igreja Matriz de Aldeia de Joanes
Aldeia de Joanes, Fundão

Igreja de Santa Bárbara
Carregueira, Chamusca

Imóvel de Interesse Público


São Vítor

Século XVII

Torre Sineira

Órgão de Tubos

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Portinho da Arrábida, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Conventos e Mosteiros

Cruzeiros


Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Capela de S. Silvestre e Cruzeiro
Carvalhal da Aroeira, Torres Novas

Capela de Santa Eulália
Vila Meã, Bragança

Capela de Santo António
Vila Nova de Foz Côa

Ermida ou capela isolada

Estilo Rococó

Monumento Nacional


Anta da Agualva
Agualva-Cacém, Sintra

Anta da Barrosa
Vila Praia de Âncora, Caminha

Anta de Santa Marta
Santa Marta, Penafiel

Santa Marinha


Igreja Matriz de Alquerubim
Alquerubim, Albergaria-a-Velha

Igreja Matriz de Real
Real, Castelo de Paiva

Santa Quitéria


Capela de Santa Quitéria
Casais das Cumeiras, Azambuja

Paços do Concelho
Mondim de Basto

Santuário de Santa Quitéria
Santa Quitéria, Arganil

São Miguel


Capela de São Miguel
Monsanto, Idanha-a-Nova

Capela de São Miguel
Avô, Oliveira do Hospital

Capela de São Miguel
Dornelas do Zêzere, Pampilhosa da Serra

Século XIX

Século XVI