A atual Igreja de São Vicente acaba por ser resultado de um templo visigótico ali existente datado de 618, segundo uma lápide funerária que atualmente se encontra guardada na sacristia.

Construção

Igreja de São Vicente
Fachada frontal
Igreja de São Vicente
Fachadas oeste e sul

A atual Igreja de São Vicente acaba por ser resultado de um templo visigótico ali existente datado de 618, segundo uma lápide funerária que atualmente se encontra guardada na sacristia.

Entretanto o primeiro templo religioso seria edificado alguns anos mais tarde, em 656, vindo a sofrer a primeira remodelação passados novecentos e nove anos, em 1565, e com uma segunda remodelação no ano de 1691.

A Irmandade de São Vicente decidiu reconstruir o templo em 1686, seguindo o modelo da Igreja de Nossa Senhora a Branca. Contudo não foi possível, e os trabalhos apenas começaram em 1689. A igreja só viria a estar terminada após 1717, ano em que a fachada não estava ainda completa.

Estrutura

Igreja de São Vicente
Fachada norte
Igreja de São Vicente
Torre sineira

Desenvolvendo-se numa planta retangular com seis volumes constituídos por nave, capela-mor, sacristia, casa da Irmandade de São Vicente e finalmente com a edificação da torre sineira.

Fachada

A fachada apoiada no estilo barroco acaba por envolver as molduras dos vãos e no remate superior recortado, com os exuberantes florões.

O portal de moldura reta é encimado por um frontão interrompido por uma representação escultórica do Batismo de Cristo e ladeado por duas lápides de dimensões razoáveis com inscrições. Estas estão encimadas por dois janelões de moldura reta que permitem a entrada da luz para a nave.

A rematar, um nicho com a imagem de São Vicente ladeado por dois anjos, no tímpano.

Interior

Igreja de São Vicente - interior
Nave - Capela-mor
Igreja de São Vicente - interior
Nave - coro
 
Igreja de São Vicente - interior
Capela-mor - lateral
Igreja de São Vicente - interior
Capela-mor - lateral
Igreja de São Vicente - interior
Nave - lateral
Igreja de São Vicente - interior
Nave - lateral

O interior é exuberantemente rico com a nave e capela-mor no seu esplendor do barroco, os dois volumes com a cobertura de caixotões douradas e policromados, altares de talha dourada e elementos ornamentais tais como as sanefas e as janelas, revestimento do arco, coro-alto e a nartex.

De referir também que, nos dois volumes, as paredes laterais estão forradas com azulejos azuis e brancos, com motivos da vida de São Vicente.

Classificação

Está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 33.359' W 008 25.279'  (41.55598, -8.42132)

Referências

Temas / Tags

Braga, publicado em por