Século XVII

O Século XVII mostra o tempo da revolução científica, de Newton, Leibniz, Galileo, Descartes, Pascal e muitos outros. Foi o tempo da colonização das Américas. O estilo barroco predominava e com ele muitas obras foram criadas ou modificadas.

  • Esta é a fachada de um dos maiores projetos arquitetónicos e de referência obrigatória do património do Sardoal, denominada de Casa Grande ou Casa dos Almeidas.
  • A Casa Grande de Romarigães é a prova existencial de que não passa só do título de um livro, cujo autor se denomina de Aquilino Ribeiro. A freguesia existe, a casa ainda continua grande, não talvez...
  • Edifício situado em frente aos Paços do Concelho numa tipologia de casa-torre do século XVII, é constituído por duas partes respeitantes à torre e à ala habitacional.
  • A sua fundação, no séc XVII, remonta ao domínio filipino, na extrema necessidade de proteger as costas da Península Ibérica dos ataques dos piratas e corsários.
  • Atualmente, existem só partes desta cerca seiscentista datada do séc. XVII que envolvia toda a cidade. Estas muralhas serviram para defesa de Faro das tropas miguelistas.
  • Construída no século XVII, na Rua Escura, foi transferido em 1940 para o local atual, o Largo do Dr. Pedro Vitorino, ficando encostado à parede do recinto da Sé.
  • Situado na calçada com o mesmo nome, teve como data da sua construção 1619 e na altura também teve como designação Fonte do Rio Frio.
  • Chafariz da Feira, assim chamado ao esplendoroso chafariz que se encontra num espaço, que se mantém incólume até hoje, denominado de Campo da Feira.
  • O Chafariz do Sapal está localizado na Praça Teófilo Braga. A sua construção foi iniciada no final do século XVII (1697), conforme a inscrição no chafariz.
  • Situado na praça Francisco Meireles, no centro da vila, o Chafariz é datado de 1636, construído durante a Dinastia Filipina, foi desmantelado em 1887 e reconstruído no final do século XX.
  • No pequeno centro urbano histórico de Ponte de Lima, encontra-se ao centro do Largo de Camões o chafariz monumental do final do século XVI e princípios do XVII.
  • A cisterna é um edifício abobadado com um reservatório com capacidade de 2.300 metros cúbicos de água. No exterior tem uma fonte com um tanque de quatro bicas encimadas por mármore.
  • Iniciada a sua construção no século XVII, só no século seguinte foi terminada, por ordem do rei D. José I.
  • O Convento de Nossa Senhora dos Anjos de Brancanes foi fundade em 1682, com a finalidade da formação de missionários.
  • O Convento de Nossa Senhora da Conceição foi um convento masculino fundado em 1680, pertencente à Ordem Terceira de São Francisco.
  • Do antigo Convento de Santo António, ou Convento de Nossa Senhora da Conceição, construção do século XVII, só resta a igreja, atualmente Igreja da Misericórdia.
  • A igreja é o que resta do Convento de Nossa Senhora da Penha de França, um templo religioso datado da segunda metade do século XVII.
  • Igreja do Carmo ou de São João Batista, construída no século XVII em estilo maneirista, pertencia ao antigo Convento das Carmelitas Descalças.
  • Provém de uma lenda em que dois navegantes em perigo no alto-mar prometeram construir uma igreja no lugar que avistassem do mar.
  • Esquecida no tempo e no espaço, a verdade é que o atual edifício que se encontra em ruínas é o terceiro, dada a má construção dos dois anteriores.