Século XVII

O Século XVII mostra o tempo da revolução científica, de Newton, Leibniz, Galileo, Descartes, Pascal e muitos outros. Foi o tempo da colonização das Américas. O estilo barroco predominava e com ele muitas obras foram criadas ou modificadas.

  • Foi fundada em 1618 pelo Rev. P. Simão Lopes de Lima, para receber uma relíquia de S. Teotónio a quem foi dedicada, sendo este o local onde nasceu o Santo.
  • Também com o nome de Igreja do Calhau, esta pequena capela está cravada num bloco basáltico de nome São Vicente.
  • A Capela de Nossa Senhora dos Prazeres, um local de peregrinação, foi construída no século XVII e recuperada no início do século XXI.
  • Esta capela está referida como uma das obras mais representativas da arquitetura religiosa pós-pombalino, século XVIII, mas há dúvidas quanto à sua data.
  • Capela seiscentista de arquitectura maneirista e barroca, com nave única e capela-mor retangular.
  • A origem desta capela deve-se a um antigo culto pagão de caráter naturalista dos povos pré cristãos, sendo posteriormente convertida ao Cristianismo.
  • A Capela do Soutocico, dedicada a São João Baptista, foi construída em 1610 e restaurada em 1948.
  • Situado em anexo à Igreja do Hospital de Jesus Cristo, este pequeno templo também é denominado de Capela da Ordem de Terceira de São Francisco.
  • Precisamente no ano de 1700, a Capela Militar de Bom Jesus ficou apta para ser sagrada, o que veio acontecer no dia 1 de Novembro.
  • Denominada Capela Nova ou Capela dos Clérigos, é um edifício de arquitectura barroca, cujas obras iniciaram em 1639.
  • O título indica-nos a importância que este edifício teve na relação com a vida quotidiana da vila, não esquecendo a posição geográfica em que se encontrava.
  • Foi com Filipe II, em 1605, que foi autorizada a construção das Casas da Câmara e Audiências, tendo constantes obras entre 1715 e 1767.
  • Aqui era o Palácio da Cerca, o maior da arquitetura civil dos séculos XVII e XVIII de Almada, com influência barroca e romântica.
  • Uma Casa Brasonada situada em frente da Igreja Matriz do Fundão, com um brasão atribuído a Paulo Nogueira de Andrade, uma casa de cerca de 1688.
  • Uma residência do século XVII, pertenceu a Trigoso Morato, ministro do rei D. João V.
  • A Casa do Arco, do séc. XVII, está situada no largo fronteiriço à Igreja Matriz, servindo de residência da Família Magalhães Pinto.
  • O nome desta casa solarenga urbana, do século XVII, deve-se a estar situada no terreiro de curro, atual Deu-la-Deu, praça central da cidade.
  • A Casa do Despacho, assim chamada a um dos edifícios pertencente à Misericórdia, situa-se ao lado da igreja desta mesmo Instituição.
  • Um monumental edifício situado na marginal da Figueira da Foz, que começou a ser edificado em 1690 e teve a sua finalização em 1704.
  • Casa do século XVII, pertenceu a Brito e Távora Silva. A entrada nobre é precedida por uma escadaria de degraus semicirculares e um alpendre.