Século XVII

O Século XVII mostra o tempo da revolução científica, de Newton, Leibniz, Galileo, Descartes, Pascal e muitos outros. Foi o tempo da colonização das Américas. O estilo barroco predominava e com ele muitas obras foram criadas ou modificadas.

  • A Igreja do Carmo é uma das muitas que atualmente se resume só ao templo religioso, mas pertenceu no início ao conjunto conventual dos Carmelitas.
  • Do séc. XVII, merece destaque a sua torre sineira que, tal como a maior parte das igrejas do concelho, está separada do templo.
  • O complexo conventual teve o seu início em 1690, com o empenho e contributo de D. João V, como agradecimento pela cura de uma doença sofrida em 1700.
  • Situado no largo com o mesmo nome, o conjunto conventual foi edificado no início do séc. XVII e a igreja é o elemento de maior relevo deste conjunto conventual.
  • Uma construção do século XVII em estilo barroco, abriu no dia 8 de dezembro de 1681 com quatro monjas e a fundadora do convento.
  • Situada no centro histórico, na parte mais alta da vila, nos jardins centenários, apresenta-se a Igreja do Espírito Santo edificada em 1647.
  • A construção desta igreja iniciou no século XVII (1620) para cumprimento do voto a Nossa Senhora da Saúde pela cura da peste que assolou a região, em 1598.
  • A Aldeia de Outeiro foi considerada a primeira em Portugal a ter uma Basílica. A sua construção é do final do século XVII.
  • Edificada no séc XVII, a Igreja do Seminário de Santarém, nome pelo qual ainda hoje é conhecida, foi construída sobre o abandonado e ruinoso Paço Real da Alcáçova Nova.
  • Datada de 1680, a mando da Ordem de São Francisco, sofreu várias intervenções até chegar à forma atual. Durante o século XIX, destacam-se a construção da sacristia e da torre sineira.
  • Edificada nos finais do séc XVII deve-se à Ordem Terceira de São Francisco, na qual pretendiam ter sede própria.
  • A primeira pedra do Convento foi lançada no ano de 1596 pelo lamecense Doutor Lourenço Mourão Homem.
  • A igreja foi edificada no século XVII, sendo o Convento edificado no século XV na tipologia das Igrejas dos Franciscanos em planta de cruz latina com três naves, capela-mor e sacristia.
  • Esta igreja fazia parte do Convento de Santo António da Lourinhã, convento masculino que começou a ser projetado em 1598 com o pedido de autorização de Frei Luís de Oliva.
  • A Igreja Paroquial ou Matriz de Aguada de Baixo, dedicada a São Martinho, é um templo maneirista do final do século XVII composto pela nave e capela-mor mais estreita e baixa.
  • Situada na parte mais alta da vila, esta igreja é datada do século XVII. Tem uma planta longitudinal composta de nave e capela-mor mais estreita e mais alta.
  • A Igreja tem o nome da freguesia, tendo como seu orago São Salvador. Teve o início da sua edificação na última década do séc. XVII, terminando dez anos depois.
  • A Igreja de São Cipriano, é uma obra do séc. XVII, havendo registos de batismos desde 1641. A paróquia foi integrada no bispado de Miranda em 12 de abril de 1758.
  • Igreja Matriz de Barrô, dedicada a Santo André, do século XVII, maneirista, de planta longitudinal composta por três naves, capela-mor mais estreita e baixa.
  • Uma construção do ano de 1657, está situada no centro da aldeia. No interior destaca-se os cinco altares de talha dourada e o altar-mor com uma importante tribuna.