Pelourinho de Bragança
Pelourinho
Pelourinho de Bragança
Muralha

Um Pelourinho que faça parte da vida quotidiana de uma povoação, representava para esta mesma uma dádiva dos Monarcas de então por razões mais variadas como o poder político, económico ou territorial. No caso de Bragança corresponde à sua situação geográfica, mostrando-nos que esta região foi habitada desde o tempo do Paleolítico, havendo por isso indícios desde esses tempos, como é o caso da base deste Pelourinho, representando um monumento proto-histórico.

Com uma situação geográfica difícil mas privilegiada, a longa história da cidade vai provocar sucessivos povoamentos e arrasamentos até que, com D. Sancho I, estes reveses vão acabar privilegiando a povoação, concedendo-lhe o foral. Assim aconteceu no ano de 1187, seguindo-lhe um segundo foral, desta vez concedido por D. Manuel em 1514.

Como habitualmente acontecia a qualquer povoação que lhe fosse concedida o foral, a construção do Pelourinho era inevitável. Contudo, neste caso, a existência de um outro mais antigo prevaleceu, possivelmente do século XIII, e que ainda hoje resiste em pé ao lado do Castelo.

Situado intra-muros da Cidadela, levanta-se sobre um soco de quatro degraus octogonais, de rebordo boleado. Tem a seguir a sua maior particularidade, como base uma figura proto-histórica denominada de berrão (ou porca, frequente no Nordeste Transmontano), uma coluna cilíndrica e lisa, com mais de seis metros de altura. O capitel, um largo anel cilíndrico, de onde irrompem quatro braços em cruz. Finalmente, sobre o capitel apresenta-se uma grande figura de bocarra aberta, servindo um brasão, apresentando entre as suas quatro patas em garra, em que de um lado vê-se as cinco quinas e do outro um castelo.

Este, como todos os outros Monumentos existentes neste largo, está classificado como Monumento Nacional desde 1910.

Coordenadas GPS: N 41 48.253' W 006 44.973'  (41.80422, -6.74955)

Temas / Tags

Bragança, publicado em por

 


Os Mais Próximos


Castelo de Bragança
Bragança
(42 m NE)

Igreja de Santa Maria
Bragança
(66 m SE)

Domus Municipalis
Bragança
(83 m SE)

Cidadela de Bragança
Bragança
(102 m W)

Monumento Nacional

Pelourinhos


Pelourinho de Vilar Maior
Vilar Maior, Sabugal

Pelourinho de Ruivães
Ruivães, Vieira do Minho

Pelourinho de Povos
Vila Franca de Xira

Século XIII

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal

Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Barragens


Albufeira da Barragem de Vilarinho das Furnas
Campo do Gerês, Terras de Bouro

Albufeira da Caniçada
Rio Caldo, Terras de Bouro

Barragem da Bemposta
Bemposta, Mogadouro

Ermida ou capela isolada

Igreja Matriz


A Igreja Matriz, a Albergaria
Arrifana, Vila Nova de Poiares

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Capela da Senhora da Soledade
Olhão da Restauração, Olhão

Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Igreja e Hospital da Misericórdia

Miradouros


Achada do Teixeira
São Jorge, Santana

Albufeira da Caniçada
Rio Caldo, Terras de Bouro

Alto do Senhor da Boa Morte
Vila Franca de Xira

Arco Triunfal da Rua Augusta
Santa Maria Maior, Lisboa

Nossa Senhora da Encarnação

Parque de Merendas


Capela de Nossa Senhora das Neves
Avelãs de Cima, Anadia

Capela de S. Sebastião
Rabal, Bragança

Capela de Santa Eulália
São Julião de Palácios e Deilão, Bragança

São Pedro

Século XVIII

Via Sacra