Azenha

Uma azenha é uma roda com baldes fixos ao seu perímetro. A parte inferior da roda passa dentro de um curso de água, os baldes enchem e vão despejar num reservatório situado num plano superior.
Na atualidade estes mecanismos passaram a fazer unicamente parte da decoração e para recordar o passado, por serem substituídos por motores.

  • Edificada mesmo junto à praia com o mesmo nome no início do século XVI, tomando o nome inicial de azenha de Santa Cruz de Ribamar em alusão à arriba marítima.
  • Este monumento quinhentista não deixa de existir uma particularidade em que, sendo no seu interior uma azenha, o seu formato exterior se parece com uma torre.
  • A norte de Rabal, a meio caminho de França, existe à beira da estrada o que foi em tempos um moinho de água, ou azenha.
  • As Azenhas de Mértola são constituídas por duas azenhas e três moinhos de rodete. Estes moinhos, já referidos no século XV, eram movidos pela força da água do Guadiana.
  • Praia e Azenhas de Forjães junto ao rio Neiva
  • Um moinho ou azenha de rodízio, no rio Jardim, com dois pares de mós. A construção é pelo menos do século XIX, sendo há pouco tempo recuperado.
  • Um moinho ou azenha de rodízio, no Ribeiro do Fontão, com três pares de mós dos quais só dois funcionam.
  • Um moinho ou azenha no rio Caima, fazendo parte do conjunto de cerca de cinquenta moinhos ao longo deste rio. Estas azenhas eram utilizadas não só pelos habitantes locais como pelas localidades...
  • Os moinhos da Quinta da Ribeira formm um conjunto de dois moinhos cada um com um par de mós, no rio Fílveda, uma construção pelo menos do século XIX.
  • Junto da aldeia de Vilarinho de S. Roque, este conjunto de dois moinhos com um par de mós cada no rio Fílveda é o mais antigo da região.
  • Esta quinta poderá ter sido criada pela família de Fernando de Bulhões, conhecido como Santo António de Lisboa, e está classificada como Imóvel de Interesse Público.