A Igreja de Santa Cruz foi mandada edificar no início do século XVII, um período em que o barroco predominava e em que Braga evidencia a arte como sendo o principal marco da cidade.

Origem

Igreja de Santa Cruz

A Igreja de Santa Cruz, uma construção em estilo maneirista e barroco, foi mandada edificar no início do século XVII, um período em que o barroco predominava e em que Braga evidencia a arte como sendo o principal marco da cidade.

A mando de Jerónimo Portilo, a mesma pessoa que tomou a iniciativa na formação da Confraria de Santa Cruz, a igreja foi edificada em duas fases. A primeira com as esmolas dos Confrades e com a ajuda do Arcebispo de então D. Francisco Furtado de Mendonça, cabendo a fase final ao Mestre Francisco Vaz.

Fachada

A imponente fachada central é ladeada pelas duas torres sineiras, estas edificadas em 1694. O pano central é composto por três rasgos em verga reta, em que o portal central é de maiores dimensões. Estão ladeadas por quatro colunas dóricas e com caneluras, sobrepujadas de um entablamento com três cartelas de inscrições.

Este entablamento é também encimado por quatro pilastras também de ordem jónica. Acima das colunas e ao centro encontra-se um óculo de larga moldura encimado por um escudo heráldico. O frontão triangular é rematado por três esculturas.

Interior

Igreja de Santa Cruz - interior
Igreja de Santa Cruz - interior
Igreja de Santa Cruz - interior

A igreja desenvolve-se longitudinalmente, formada por uma nave e capela-mor.

No interior da nave a cobertura é em abóbada de berço com pedra esquartelada que cobre esta superfície, sendo sustentada por três arcos torais. Nas laterais abrem-se três capelas de cada lado, um coro-alto, os púlpitos e o órgão. A capela-mor é igualmente coberta em abóbada de berço em pedra e caixotões, com um retábulo dourado.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 32.966' W 008 25.444'  (41.54943, -8.42407)

Referências

Temas / Tags

Braga, publicado em por