Pelourinho
Pelourinho

Paredes de Coura, como a maior parte das populações com direito a Pelourinho, coloca este na praça ou no espaço perto dos Paços de Concelho, indicando a mesma representatividade que um teve no passado e o outro tem no presente. Como tudo indica, o Pelourinho situa-se perto dos Paços do Concelho e também do Edifício da Antiga Cadeia, no Largo Visconde de Moselos.

Com a honra de obtenção de dois Pelourinhos, o primeiro obtido em 1257, outorgado por D. Afonso III, e o segundo através do documento do novo foral em 1515, por D. Manuel I, mantendo-se assim como concelho até à atualidade através dos seus dois elementos como o Pelourinho e a Antiga Prisão.

Contudo, o Pelourinho esteve perdido e desmantelado durante muitos anos, vindo a ser reconstruído em 1909, com materiais de fragmentos da picota original, integrando também elementos datados da reconstrução.

De uma simplicidade, ergue-se sobre um pedestal de três degraus quadrangulares, também quadrangular o plinto em que assenta a base da coluna. O fuste cilíndrico e liso, rematado no topo também por uma moldura lisa, como indicação de capitel. Este é encimado por dois cilíndricos de faces côncavas, rematados com tabuleiros quadrangulares, um sobre o outro. Aqui pousa o remate propriamente dito, constituído por uma grande esfera lisa com o escudo nacional adossado e coroado por um cone esguio.

No decorrer do ano de 1933, este monumento foi classificado como Imóvel de Interesse Público.

Coordenadas GPS: N 41 54.736' W 008 33.622'  (41.91227, -8.56037)

Temas / Tags

Paredes de Coura, publicado em por