Datado entre 2500 e 2200 a.C., este monumento megalítico situa-se no Monte da Pena, próximo da localidade do Barro e de Torres Vedras e ao lado do Santuário da Senhora da Pena, sendo um dos mais bem conservados deste concelho.

Descoberta

Tholos do Barro
Tholos do Barro
Tholos do Barro
Tholos do Barro

Em 1908, Paulo Bovier Lapierre, padre francês, quis efetuar naquele local obras de construção. As escavações efetuadas levaram à descoberta deste tholos, ou construção em falsa cúpula, pré-histórico.

O espólio descoberto neste local encontra-se no Museu Nacional de Arqueologia e Etnologia e no Museu Leonel Trindade, em Torres Vedras. É constituído por machados em pedra polida, cerâmica, anéis em bronze e ossadas humanas.

Exploração

Tholos do Barro
Tholos do Barro

O historiador Eugene Jalhay e Félix Alves Pereira conduziram as explorações do local e os objetos encontrados conseguem localizar o monumento na fase do calcolítico, aproximadamente da mesma época do Castro de Zambujal também no concelho de Torres Vedras.

Esta construção funerária, orientada de norte para sul, dispunha de uma câmara circular com 6 metros de diâmetro construída por blocos que formavam uma falsa cúpula, caraterística dos tholos ou tolos. Um círculo exterior de pedras com 13 metros de diâmetro fechavam o recinto, formando uma mamoa. O corredor em frente da câmara tinha cerca de 4 metros de comprimento.

Classificação

O Tholos foi classificado como Monumento Nacional em 16 de junho de 1910.

Localização

Coordenadas GPS: N 39 04.054' W 009 15.762'  (39.06757, -9.26270)

Temas / Tags

Barro, publicado em por