Na parte histórica de Góis, no largo principal da vila, encontra-se um elemento fundamental de fornecimento de água à comunidade. De nome Pombal, esta Cisterna é do século XVI.

A Cisterna

Fontanário do Pombal
Cisterna do Pombal
Fontanario e cisterna

Na parte histórica de Góis, nomeadamente no largo principal desta mesma vila, com o nome de Francisco Inácio Dias Nogueira, encontra-se um dos dois elementos fundamentais de acumulação, transporte e fornecimento de água à comunidade.

De nome Pombal, sem qualquer designo histórico sobre este nome, sabe-se que esta Cisterna do Pombal é do século XVI.

O Exterior

Situada mesmo atrás do fontanário, apresenta uma forma quadrangular com a abertura em arco perfeito orientada para o fontanário.

Os Azulejos

O seu interior é constituído de uma verdadeira jóia hispano-árabe. Revestida de azulejos com tonalidades azuis, verdes e amarelas, com um motivo predominante do circulo entra as figuras geométricas, dando a intenção de imitar uma rosácea, precisamente no fundo.

Neste século e principalmente nesta região os azulejos eram provenientes de Sevilha, na altura grande produtor deste tipo de material.

Localização

Coordenadas GPS: N 40 09.275' W 008 06.583'  (40.15458, -8.10972)

Temas / Tags

Góis, publicado em por