A Igreja de São Vicente é dos templos religiosos mais emblemáticos da cidade, sendo palco de dois acontecimentos históricos.

História

Um desses acontecimentos deve-se a um dos mais badalados romances da época em que se crê que aqui se realizou o secreto casamento de D. Pedro I e Dona Inês de Castro.

O segundo deveu-se às Invasões Francesa em que partiu daqui a oposição às tropas Francesas, que alastrou por Trás-os-Montes e norte de Portugal.

Estilos de Construção

Igreja de São Vicente
Fachada frontal
Igreja de São Vicente
Fachada posterior
Igreja de São Vicente - interior - Altar-mor
Altar - Mor
Igreja de São Vicente - interior - Coro
Coro - Alto

Também no campo arquitetónico as opiniões se dividem entre o românico e o gótico, sendo contudo dos meados do século XIII.

Entre os séculos XVI, XVII e XVIII o templo sofreu obras de remodelação e ampliação, justificado pelo estado de degradação e também devido à sua posição como a praça multifuncional, e por nela ter sede da confraria de Santo Cristo.

Igreja de São Vicente - Altar-mor
Capela - Mor
Igreja de São Vicente - interior
Capela
lateral
Igreja de São Vicente - interior
Imagem no
interior

Descrição

Exteriormente apresenta um portal maneirista ladeado por um chafariz que ostenta as armas reais, o passo que demonstra a importância da semana Santa e terminando com o painel de azulejos comemorativo da proclamação, em 1808, do General Sepúlveda contra as Invasões Francesas.

Igreja de São Vicente - interior
Imagem no
interior
Igreja de São Vicente - interior
Imagem no
interior
Igreja de São Vicente - interior
Imagem no
interior
Igreja de São Vicente - interior
Imagem no
interior

Interiormente, a capela de Santo Cristo mostra o recurso a soluções arcaizantes. A talha dourada do barroco está localizada na capela-mor, numa manifestação artística que visava fazer do templo uma Domus Aurea.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 48.319' W 006 45.157'  (41.80532, -6.75262)

Temas / Tags

Bragança, publicado em por