Grutas de Santo António

Localizadas a cerca de dois quilómetros das Grutas de Alvados, no sentido da Serra de Santo António, estas pertencem ao grupo das visitáveis, tendo sido descobertas em 1955. Possuem caraterísticas muito diferentes das de Alvados, dada a distância entre elas.

Segunda reza a história, na procura de um pássaro alguns homens entraram por uma grande fenda no rochedo, onde aquele animal se refugiou, permitindo então a descoberta destas grutas.

Ocupam uma área aproximada de seis mil metros quadrados, em que a sua maior sala tem oitenta metros por sessenta, e com uma altura de oitenta e três metros.

Estas têm a particularidade da sala monumental, percorrida por pequenos cursos de água e lagos naturais, com temperaturas que vão entre os dezasseis e dezoito graus.

Têm uma verdadeira decoração de estalactites que têm a sua origem no teto, crescendo para baixo em direção ao chão, e estalagmites que têm precisamente o sentido inverso, que têm origem no chão e crescem para o teto. Este facto é devido à água que escorre do teto da gruta, gota a gota e ao longo de muitas centenas ou milhares de anos, e que vão deixando os seus depósitos de calcário. Caindo do teto formam as colunas de calcário que pendem daí e, ao cair no chão, na mesma direção, vão formando as colunas a partir do chão.

Localização

Coordenadas GPS: N 39 32.228' W 008 44.550'  (39.53713, -8.74250)

Temas / Tags

Alvados, publicado em por