A par com a mudança de orago para Nossa Senhora do Fetal, o templo religioso também acabou por ser uma nova construção quinhentista que manteve alguns vestígios da arquitetura original como as molduras dos arcos de cantaria nas paredes da Igreja.

História

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios
Igreja de N. Sra.
dos Remédios
Igreja de Nossa Senhora dos Remédios
Fachada principal

A igreja surgiu no início do século XVI, pelas mãos do Bispo D. Pedro Vaz de Gavião, contudo viria a ser remodelada nos séculos posteriores.

No entanto é na centúria de setecentos que a grande reforma se deu, mas o revivalismo de determinadas soluções arquitetónicas deixa adivinhar uma intervenção posterior, de cariz românico, ocorrida no século XIX. Esta intervenção incidiu fortemente no interior do templo.

Descrição

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios
Fachada norte
Igreja de Nossa Senhora dos Remédios
Fachada leste
Igreja de Nossa Senhora dos Remédios
Lado sul

Desenvolvida longitudinalmente, apresenta uma planta retangular formada por dois volumes de nave e capela-mor justapostos, a que se adossam duas capelas laterais quadrangulares, nos dois lados da nave, seguidas pela sacristia e Capela do Santíssimo.

A fachada principal é em empena triangular rematada por uma cruz latina e delimitada por pilastras nos cunhais, e ladeada por duas torres sineiras. O portal principal, de moldura segmentada com entablamento, indica o ano em que a freguesia foi criada. É encimado por um janelão de sacada com balaustrada, ornada por aletas e frontão barroco.

Igreja de Nossa Senhora dos Remédios
Portal oeste
Igreja de Nossa Senhora dos Remédios
Portal norte

A lateral norte é constituída por um portão com acesso à nave, ladeado por pilastras nos cunhais, com entablamento curvo encimado por um cruz e ladeado por dois pináculos. A nave é iluminada por dois janelões de moldura segmentada.

Classificação

A igreja está classificada como Imóvel de Interesse Público desde 1982.

Localização

Coordenadas GPS: N 39 38.378' W 008 45.783'  (39.63963, -8.76305)

Temas / Tags

Reguengo do Fetal, publicado em por