Anta Barrosa
Anta Barrosa

Estamos em 1910, quando a Anta da Barrosa foi descoberta, tendo sido de imediato classificada por constituir o maior e o melhor preservado Monumento Megalítico de todos os quantos identificados até então, no Vale de Âncora.

Anta Barrosa
Anta Barrosa

Este monumento pré-histórico tem a sua data compreendida entre os anos 2000 a 1700 a.C., segundo a opinião do científico João de Castro Nunes, o que pressupõe situar-nos na Idade do Bronze. Este monumento funerário de consideráveis dimensões insere-se na tipologia dos dolmens de corredor do noroeste peninsular.

Esta câmara funerária de planta poligonal formada por oito esteios e com uma cobertura de uma lage, é antecedida por um corredor de seis metros de comprimento e um metro e meio de largura. Contudo não parecem subsistir quaisquer vestígios de mamoa.

Entretanto, já no início do século XXI, o respetivo sítio veio novamente ao encontro à história, ao ser revelado que sofreu uma ocupação romana entre os séculos I e II d.C., segundo as análise feitas a fragmentos de cerâmica comum e a alguns materiais de construção como a telha romana.

Por isso, com o monumento existente até à data, foi considerado como Monumento Nacional.

Tamanha antiguidade está nas Coordenadas GPS: N 41 48.600' W 008 51.038'  (41.81000, -8.85063)

Temas / Tags

Vila Praia de Âncora, publicado em por