Palacete Nicolau Geraldo Freitas Barreto
Palácio

Dez anos foi o tempo suficiente para edificar o Palacete, no século XVIII (1730 a 1740). É dotado de capela, em cujo teto mandou pintar as suas armas.

O palacete apresenta o portal em cantaria regional, encimado por nicho onde teriam existido as armas do Capitão Freitas Barreto, com dois pisos, em que o piso das lojas corresponde ao térreo, e um piso superior é nobre, debruado com janelas e varandas.

No interior foi remontado o antigo retábulo de pedra esculpida a imitar a talha de madeira, assim como o primitivo teto de caixotão pintado com as armas de 1731, do Capitão Geraldo de Freitas Barreto.

Localização

Coordenadas GPS: N 32 38.886' W 016 54.415'  (32.64810, -16.90692)

Temas / Tags

Funchal, publicado em por

 


Os Mais Próximos

Palácios


Paço de São Cipriano
Tabuadelo, Guimarães

Palácio da Quinta da Piedade
Póvoa de Santa Iria, Vila Franca de Xira

Palácio Fronteira
São Domingos de Benfica, Lisboa

Século XVIII

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal

Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Câmara Municipal


Fontes


Alminhas
Sabuzedo, Montalegre

Casa da Água
Cabo Espichel, Sesimbra

Chafariz D. João V
Alpedrinha, Fundão

Imóvel de Interesse Público

Memoriais


Campo da Ataca
São Torcato, Guimarães

Cruzeiro Memorial Histórico
Vermiosa, Figueira de Castelo Rodrigo

Nossa Senhora da Guia

O Românico na Europa e em Portugal


Antigos Paços do Concelho
Castelo Novo, Fundão

Capela das Almas
Viana do Castelo

Capela de Fandinhães
Paços de Gaiolo, Marco de Canaveses

São Lourenço


Capela de S. Lourenço
Vila Chã, Esposende

Capela de São Lourenço
Reigoso, Montalegre

Castro de São Lourenço
Vila Chã, Esposende

São Sebastião


Capela de Nossa Senhora da Saúde
Santa Maria Maior, Lisboa

Capela de S. Sebastião
São Julião de Palácios e Deilão, Bragança

Capela de S. Sebastião
Rabal, Bragança

Século XIX

Século XVI