Igreja do Salvador
Igreja do Salvador

A Igreja de Salvador também é das muitas igrejas que se inscrevem no quadro do românico tardio, o chamado "românico de resistência". Esta igreja é o que resta da fundação de um Convento Beneditino feminino, edificado no século XII, e que em 1455 passou a ser a matriz de Lufrei no momento em que as freiras se transferiram para o Porto. Em 2001 foi substituída, como paroquial, por uma nova igreja.

Igreja do Salvador - sineiraIgreja do Salvador - norteIgreja do Salvador - porta norte
Fachada ocidental e norte e porta norte
 
Igreja do Salvador - sulIgreja do Salvador - capela-mor e sacristia
Fachada sul e exterior do conjunto de sacristia e capela-mor

A fachada apresenta-se em empena truncada com dupla sineira por cima de um portal de arco quebrado, de duas arquivoltas. A ausência de colunas e de tímpanos nos portais mostra a época de construção no românico tardio, tais como os cachorros de perfil quadrangular.

O interior da igreja é iluminado por frestas finas e estrategicamente localizadas. De uma planta longitudinal, é formada por uma só nave e capela-mor, separando-as um arco triunfal ladeado por altares colaterais do período maneirista, recentemente restaurados.

Igreja de Lufrei - altar-morIgreja de Lufrei - altar-mor e retábulos
(Fotos de interior inseridas com a devida autorização
da Rota do Românico)

Está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Esta igreja faz parte da Rota do Românico, sendo o número 48 do Percurso do Vale do Tâmega.

(Primeiras duas fotos de Pedro Castro, as duas indicadas da Rota do Românico e as restantes de Fernando Dias)

Coordenadas GPS: N 41 16.418' W 008 03.255'  (41.27363, -8.05425)

Temas / Tags

Lufrei, publicado em por