Com três mudanças de nome, este templo deve-se à grande vontade de Branca Teixeira, filha do primeiro capitão donatário Tristão Vaz Teixeira.

História

Igreja Matriz
Igreja Matriz - frontal
Igreja Matriz - lateral

Teve como início o aproveitamento da fundação quatrocentista da Capela dos Reis Magos, posteriormente rebatizada como Senhor dos Milagres. Com a reforma e a ampliação, na segunda metade do século XV, tornando-se Matriz do Machico, acabou por ser consagrada como Nossa Senhora da Conceição.

Nos séculos XVII e XVIII sofreu obras de restauro mais significativas, sem contudo modificarem o templo medieval.

Descrição

Igreja Matriz - interior
Igreja Matriz - interior
Igreja Matriz - altar-mor

Na fachada, o portal gótico em basalto é formado por cinco arquivoltas em ogiva, sustentado por capitéis naturalistas. O portal é encimado por uma rosácea finamente rendilhada de pétalas entrecuzadas.

Na fachada sul abre-se um outro portal, semelhante ao do principal, mas com arquivoltas e colunelos mais volumosos e menos ornamentados.

Igreja Matriz - altar lateral
Igreja Matriz
Igreja Matriz

Interiormente, é formada por uma só nave de cobertura aconchegada, revestida a caixotões, que enquadram símbolos inscritos em escudos.

Os retábulos formam-se numa composição polícroma em barroco. O arco triunfal é composto por três elegantes pilastras adossadas. Nas laterais do altar-mor encontra-se um interessante cadeiral, com sobrecéu sobrepujado por tribuna em balaustrada.

Classificação

Está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Localização

Coordenadas GPS: N 32 43.122' W 016 45.972'  (32.71870, -16.76620)

Temas / Tags

Machico, publicado em por