Paço da Bemposta
Paço da Bemposta

A Capela pertencente ao Paço da Bemposta foi edificada no início do século XVIII a mando de D. Catarina, filha de D. João IV e esposa de Carlos II de Inglaterra. Regressou a Portugal em 1693, após ter enviuvado, e só em 1701 D. Catarina adquiriu propriedades no lugar da Bemposta fazendo nestas a sua residência e edificando o palácio e a capela que foi dedicada a Nossa Senhora da Conceição.

Pouco tempo usufruiu do Palácio, uma vez que veio a falecer em 1705. Este foi, por vontade de D. Catarina, transferido para a posse da Corte, vindo a integrar a Casa do Infantado à ordem do monarca de então D. João V.

Capela do Paço da Bemposta

Com o terramoto de 1755 o paço foi profundamente danificado e com ele a capela, que ficou quase destruída. A reconstrução do edifício foi feita pelo arquiteto da Casa do Infantado, acabando a capela por ser reconstruída de raiz mas mantendo o enquadramento primitivo. Foi considerada a obra melhor conseguida e equilibrada, sendo o construtor visto como o último arquiteto barroco.

O paço é de planta retangular e o templo implanta-se perpendicularmente a este. Apresenta uma imponente fachada antecedida por uma maravilhosa escadaria desdobrada em dois lanços e guarnecida de balaustrada, pontuada por foragéus. A capela apresenta um corpo central e dois laterais ligeiramente mais recuados.

O acesso ao interior faz-se através da porta em arco de volta perfeita, ladeada por duas altas janelas de peito. É encimada pela varanda central, apresentando uma balaustrada contracurvada e sobre ela abrem-se três janelões com o central mais elevado. É encimada pelas armas reais. Este pano é rematado por um frontão triangular encimado por uma cruz e um plinto.

A Capela do Paço de Bemposta está classificada como Monumento Nacional.

O Paço da Bemposta, conjuntamente com o Campo dos Mártires da Pátria, estão classificados como Imóvel de Interesse Público.

Coordenadas GPS: N 38 43.382' W 009 08.305'  (38.72303, -9.13842)

Temas / Tags

Arroios, publicado em por