Vista Geral
Vista Geral
Vista Geral
Vista Geral
Vista Geral
Vista Geral

Com três versões distintas para a fundação de Alenquer, têm na sua primeira versão como sendo fundada por muçulmanos como Alen Ker, com o significado de Vontade de Alão, tendo sido conquistada por D. Afonso Henriques. Os defensores da segunda referem a origem romana sob a denominação de Jerabrica, querendo os da terceira que seja originária dos Alanos, um povo do ano de Cristo de 418, seguindo a denominação de Alan Kerke, traduzido para o "Templo dos Alanos". Há ainda outras versões para a origem da vila e do nome.

Sendo a Vontade de Alão, Jerabrica ou até mesmo Templo dos Alanos, a vila de Alenquer desenvolveu-se e atualmente é formada por uma população de quase quarenta e cinco mil habitantes e uma atividade económica fortemente servida nos três setores.

Antes da existência da Auto-Estrada do Norte, a A1, o trânsito que se dirigia de Lisboa para o Porto seguia por uma estrada, a N1, que passava em frente da vila no outro lado da encosta onde se situa Alenquer. Essa estrada ainda existe e era, nesse tempo, muito movimentada dado ser a ligação entre as duas principais cidades do país. Dessa estrada, de noite, vê-se o casario na encosta iluminado com uma disposição semelhante a um presépio. Daí Alenquer ser também conhecida como o Presépio de Portugal.

Alenquer, publicado em por