PATRIMÓNIO
 
Arqueológico
            "Crasto" -  Castro situado a nascente de S.Romão, a uma altitude de 900 metros, entre o rio Alva e a Ribeira da Caniça.

Fortificado a partir do primeiro milénio antes de Cristo, chegou a comportar cerca de  um milhar de habitantes, constituindo talvez o mais importante baluarte na luta dos Lusitanos contra os invasores Romanos. Segundo a tradição oral, o Crasto só foi conquistado depois de completamente arrasado, a partir do "Chão d'Arrasa" - um planalto sobranceiro à muralha que defendia o único acesso possível. Os invasores procederam à reconstrução total, como demonstraram explorações recentes. Estas puseram a descoberto os vestígios de edifícios em boa cantaria com cobertura de telha, para além de um valioso espólio, constituído por milhares de objectos.  Na base deste monte, foram achadas largas centenas de moedas romanas, algumas datadas do século II, antes de Cristo.

            "Buraco da Moura" – Situado na encosta sul do monte do "Crasto", trata-se de uma caverna natural, granítica, cuja exploração permitiu datar a sua ocupação humana, a partir dos finais da idade do cobre – 2500 a 3000 anos antes de Cristo. Especialmente na sala 20, foi encontrado numeroso material arqueológico em pedra lascada e polida, para além de olaria vária. Sinais do homem e de outros animais fazem supor que se trataria de local de abrigo para pastores que praticavam a transumância.

Arquitectónico
            Igreja Matriz; Igreja Paroquial; Capelas de São Romão, S. Sebastião, Santo Cristo, Senhora da Estrela, Santo António, Senhora do Bom Caminho, da Quinta da Conceição (edificada em 1743 e que foi dos marqueses de Gouveia) e a da Casa Rocha; Santuário da Senhora do Desterro, de que há notícia desde 1566, constituído por 10 capelas que se distribuem em altitude, desde a Anunciação até ao Calvário; Casa da Câmara; Fonte de Santo Antão; Fonte de S. Pedro; Casa das Tílias, Casa Ferreira da Fonseca e Casa do Passal; casas da zona antiga. 

            É notável o número de templos, entre igrejas (2) e capelas (18) –  20, ao todo!

Artístico
            A Igreja Matriz possui o conjunto de imagens mais significativo da Diocese da Guarda. Em diversas capelas, também a imaginária é digna de registo, bem assim como a decoração interior. No Museu Paroquial, guarda-se um acervo valioso de alfaias e paramentos.

            Os cruzeiros, as "alminhas", e o "ex-votos", são outros motivos de interesse.

Industrial
            Fábricas de lanifícios, do século XIX; moinhos a água; fornos para broa; central-museu hidroeléctrica da Senhora do Desterro (1909) e centrais da Ponte de Jugais e do Poço Negro – complexo hidroeléctrico que começa na Lagoa Comprida e respectiva central, numa malha de canais e condutas que descem a "Serra", ao longo de dezenas de quilómetros.

Etnográfico – Lendas e tradições                                                                                     

São muitas e variadas as lendas, algumas relacionadas com mouras encantadas. É o caso da que se prende com o "Buraco da Moura", caverna  com um enorme interesse arqueológico.

            De outras, apenas indicamos o tema, tais como a da Lagoa Escura, a da Fonte Caldeira, a dos Figos e dos Safões, a dos Três rios (Mondego, Zêzere e Alva), ou aquela que nos conta que, por baixo do altar da igreja de S. Romão, estão «um altar de oiro e a bezerra de oiro».

            Pela sua importância, e até porque (quem sabe?)  ela poderá ter sido a razão para que os "Montes Hermínios" passassem a chamar-se "Serra da Estrela", salientamos a  Lenda da  Senhora da Estrela, à qual estão associados Egas Moniz, o Convento cisterciense de N. S. da Estrela, a actual Capela da Senhora da Estrela (seiscentista) e a respectiva Imagem.           

Das tradições, algumas se perderam, como as do São João, do S.Martinho, do Entrudo, do Julgamento do Galo, etc.. Mas outras prevalecem, para bem da nossa história. Estão neste caso as Janeiras, as Ladainhas ou Rogações, a Procissão dos Ramos, a Amenta das Almas ...

            A tradição da "Encomendação da Almas" está de tal modo viva, com dois grupos actuantes, que chegou a despertar o interesse do distinto etnólogo Michel Giacometti, quando, em 1988, inseriu na sua "Antologia Musical" o "Grito das Almas". É um costume quaresmal que culmina com as cerimónias da Semana Santa.

Natural
            Paisagens da Senhora do Desterro, do Crasto e Ponte de Jugais; Cabeça da Velha e Cabeça do Velho (antropoglifitos); cascatas da Caniça; panorâmica do Monumento de N. S. da Conceição. Algumas dessas paisagens paradisíacas podem ser desfrutadas, seguindo os  muitos quilómetros de canais que rasgam a "Serra".

CULTURA
                                                                                                                     
Escolas                                                                                                                               

São Romão é servida por várias Escolas: Infantário, dois Jardins de Infância, Escola EB 1,  Escola EB 2-3, Escola da Casa de  Santa Isabel (Instituto de Pedagogia educativa e curativa) e Escola de música.                                                         

Associações                                                                                                                         

Banda da Academia de Santa Cecília, Rancho Folclórico "Os Pastores de S. Romão", Orfeão "Estrela da Serra", Associação Desportiva, Associação Cultural e Recreativa da Senhora do Desterro e Casa da Juventude D. Ana Nogueira.

Museologia
            A merecerem referência, citamos o Museu Paroquial, a colecção etnográfica de "Os Pastores de S. Romão", a par da  Central-Museu, de 1909, pioneira no aproveitamento hidroeléctrico.

SOLIDARIEDADE
            É de salientar a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de São Romão, à qual pertence o Centro Social do Monterroso, destinado a pessoas idosas. Também são de referir o Patronato da Sagrada Família, o Centro de acolhimento para crianças, o "Solar do Mimo", o Serviço Paroquial de Doentes, bem como a já citada Casa de Santa Isabel.

ASSOCIAÇÕES DE PIEDADE
Há duas Irmandades: a das Almas, com Bula Pontifícia concedida pelo Papa Clemente X, em 13 de Novembro de 1674, que, anualmente, promove as cerimónias da Semana Santa, destacando-se as de Sexta-feira Maior; e a da Senhora do Desterro, erecta em 1893, que tem a seu cargo a administração da respectiva Ermida, com 10 capelas, dezenas de imagens de rara beleza escultórica, além de ex-votos, alfaias, etc.