Fontanários e Chafarizes


Este artigo mostra os fontanários e chafarizes que pode encontrar em Lisboa e que estão aqui apresentados, mostrando a sua localização no mapa.

JavaScript must be enabled in order for you to use Google Maps.
However, it seems JavaScript is either disabled or not supported by your browser.
To view Google Maps, enable JavaScript by changing your browser options, and then try again.




  • Chafariz d'El Rei (Santa Maria Maior) - O Chafariz d'El-Rei poderá ter sido construído no séc. XIII para aproveitar as excelentes águas da atual Alfama.
  • Chafariz da Esperança (Estrela) - Este Chafariz, cujo nome se deve à localização no Largo da Esperança, é uma construção barroca e rococó das mais monumentais de Lisboa.
  • Chafariz das Janelas Verdes (Estrela) - Este chafariz encontra-se situado num largo em frente do Palácio Alvor. Numa arquitetura barroca, foi criado em conjunto com a praça, em 1774.
  • Chafariz de Entrecampos (Alvalade) - Este Chafariz é um dos vinte e dois chafarizes existentes em Lisboa ligados à rede de fornecimento de água do Aqueduto das Águas Livres.
  • Chafariz do Alto do Carvalhão (Campolide) - Dada a sua localização inicial junto da Cruz das Almas, também é conhecido por esse nome. Foi depois levado para este local.
  • Chafariz do Carmo (Santa Maria Maior) - Após a reforma pombalina que se seguiu ao terramoto de 1755, foi iniciada a construção deste chafariz em 1769 para fornecer água à população que residia naquela zona.
  • Chafariz do Palácio Pombal (Misericórdia) - Um chafariz situado em frente do Palácio Pombal que foi construído segundo um projeto de Carlos Mardel em 1762 na atual Rua do Século.
  • Fonte de São João Batista (Lumiar) - Denominada também de Chafariz do Boneco, está situada no Largo Júlio de Castilho ao lado do Palácio de Angeja.
  • Fonte Luminosa (Areeiro) - Uma fonte monumental situada no extremo da Alameda D. Afonso Henriques, foi inaugurada em 30 de maio de 1948, embora idealizada em 1938.
  • Jardim do Largo das Necessidades (Estrela) - Também conhecido por Jardim Olavo Bilac, em homenagem ao escritor brasileiro, situa-se junto do Palácio das Necessidades.




Lisboa (Concelho), , por: