Este Pelourinho, que está junto do areal, foi construído com base em elementos do original do século XVI, com exceção do brasão de armas que está na cópia, junto da Câmara Municipal.

Pelourinho Original

Pelourinho de Ponte de Lima
Pelourinho

Atribuído o foral em 1125 pela Dª Teresa de Aragão, este é posteriormente confirmado por quatro reis e uma infanta, sendo atribuídos por D. Afonso II (1212), D. Afonso IV (1326), D. Afonso V (1449), pela Infanta Dª Branca (1332) e, finalmente, por D. Manuel (1511) com o novo foral.

É no período deste último monarca que é levado a cabo um conjunto de obras de melhoramento para a vila, e consequentemente o levantamento de um novo pelourinho que terá substituído uma picota mais antiga que era, segundo referências documentadas mais antigas, anterior ao ano de 1444 e designada por Afonso V.

Na melhor simbologia a dar ao Pelourinho, este foi levantado no areal do rio Lima, espaço onde se realizava a feira, mesmo em frente à Porta do Postigo e Torre de São Paulo.

Contudo a localização do levante não foi a melhor porque acabava por ser vítima das diversas cheias que a localidade sofria. Este pronúncio natural da subidas das águas levou a cabo o derrube do Pelourinho, dando-se o primeiro restauro no ano de 1755, segundo provas documentais.

Novo Local

Pelourinho de Ponte de Lima
Pelourinho

Na segunda década do século XIX foi acrescentado ao Pelourinho, no topo do fuste, o brasão de armas do Reino de Portugal, Brasil e Algarve, vindo este a ser transferido para a Praça da Rainha, em virtude do passeio D. Fernando sofrer obras de alargamento.

Esta transladação provocou que boa parte dos seus elementos acabassem por dispersar, sendo alguns reutilizados para outras funções.

Novo Pelourinho

É na década de trinta do século XX que a reconstrução do atual Pelourinho se deu, tendo sido levantado em frente do Tribunal, na Praça da República, simbolizado atualmente pelos Paços do Concelho. Foi aproveitado, do antigo, apenas o brasão de armas de D. João VI, com os restantes elementos a serem novos.

Em 1999 a Câmara Municipal, para reforçar a ideia do original e da antiguidade, ergueu um outro pelourinho junto ao areal, sendo esta (re)construção feita com elementos do original que entretanto a Câmara conseguiu reunir para o efeito.

Descrição

Esta descrição que vou fazer do Pelourinho refere o que está junto do areal, uma vez que este foi construído com peças do antigo, com exceção das armas reais. O Pelourinho situado junto da Câmara Municipal (nas coordenadas N 41° 46.055' W 8° 34.984') é idêntico a este.

Pelourinho de Ponte de Lima
Capitel

Sobre um soco de dois degraus quadrangulares e assente numa base quadrangular, ergue-se o fuste liso e de secção circular, adelgaçando em direção ao topo.

O capitel cilíndrico e de faces lisas, onde se destacam as armas reais, é encimado por uma coroa. O conjunto é rematado por quatro volutas ao alto, sustentando uma esfera armilar com a Cruz da Ordem de Cristo.

Classificação

Está classificado como Imóvel de Interesse Público.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 46.082' W 008 35.099'  (41.76803, -8.58498)

Referências

Ponte de Lima, publicado em por

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Os Mais Próximos


Igreja de Nossa Senhora dos Anjos
Ponte de Lima
(64 m SE)

Largo de Camões
Ponte de Lima
(79 m NE)

Imóvel de Interesse Público

Pelourinhos

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Portinho da Arrábida, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Cruzeiros


Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Capela de S. Silvestre e Cruzeiro
Carvalhal da Aroeira, Torres Novas

Capela de Santa Eulália
Vila Meã, Bragança

Câmara Municipal

Ermida ou capela isolada

Estilo Maneirista

Monumento Nacional


Anta da Agualva
Agualva-Cacém, Sintra

Anta da Barrosa
Vila Praia de Âncora, Caminha

Anta de Santa Marta
Santa Marta, Penafiel

Rota do Românico


Capela de Fandinhães
Paços de Gaiolo, Marco de Canaveses

Castelo de Arnóia
Arnóia, Celorico de Basto

Santo António

Século XV

Torre Sineira


A nossa Igreja
Freches, Trancoso

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Antiga Matriz de Alcoentre
Alcoentre, Azambuja

Recentes