A construção deste templo pode pertencer ao final da época românica, correspondendo ao período entre o final do século XII e inícios do XIII, quando D. Afonso Henriques o doou à Sé de Tuy.

Origem

Igreja de Santa Marinha
Fachada frontal

A atual Igreja de Santa Marinha, após as duas grandes campanhas de obras que sofreu, em nada ou quase nada corresponde ao templo que remonta a um período que antecede a nacionalidade. Este facto vem provocar opiniões diversas quanto à sua verdadeira origem cronológica.

Com efeito, segundo elementos arquitetónicos o templo pertence ao final da época românica, correspondendo ao período entre o final do século XII e inícios do XIII. Foi quando D. Afonso Henriques o doou à Sé de Tuy, não se sabendo contudo se o templo foi edificado ou se teria sido uma reedificação de um outro anterior.

Uma outra versão indica que a cornija, ornamentada por uma sucessão de bolas ou meias esferas, condiz com outros templos existentes na região norte da Baixa Idade Média, indicando pertencer ao pré-românico.

Obras de Remodelação

Igreja de Santa Marinha
Lado sul
Igreja de Santa Marinha
Sacristia
Igreja de Santa Marinha
Lado norte

É no século XVI que surge a primeira campanha de obras que vai mudar totalmente a feição da igreja, em que o templo sofreu quase uma remodelação por completo, incluindo a possibilidade de o portal principal ter sofrido a reforma.

A segunda grande campanha ocorre no século XVIII, em que só a planimetria do templo se mantém, com a nave e capela-mor. Tudo o resto foi amplamente reformulado, com a janela que encima o portal principal a ser adicionada uma moldura, o campanário axial a ser substituído por uma torre sineira e, no seu interior, com o teto de madeira a ser substituído por uma abóbada abatida, um coro-alto, altares dourados e outros.

Descrição

Igreja de Santa Marinha
Igreja e acesso

De planta longitudinal, é formada por uma nave e capela-mor quadrangular. A fachada é rasgada por um portal principal em arco de volta perfeita e encimada por uma janela retangular na vertical e em tímpano, possuindo uma moldura na qual assenta a cruz, e ladeada por dois pináculos piramidais.

Ao lado esquerdo desta, a torre sineira quadrangular é composta por arco de volta perfeita com o respetivo sino em cada um dos quatro lados, encimado por um relógio na fachada principal. À direita, a sacristia está anexada à capela-mor.

Classificação

A Igreja de Santa Marinha de Arcozelo está classificada como Imóvel de Interesse Público.

Localização

Coordenadas GPS: N 41 47.503' W 008 35.548'  (41.79172, -8.59247)

Referências

Temas / Tags

Arcozelo, publicado em por

 


Os Mais Próximos


Capela de São João
Ponte de Lima
(2 km S)

Capela do Anjo da Guarda
Arcozelo, Ponte de Lima
(2 km S)

Igreja de Santo António da Torre Velha
Arcozelo, Ponte de Lima
(3 km S)

Imagem do Bom Caminho
Arcozelo, Ponte de Lima
(3 km S)

Ponte do Rio Lima
Ponte de Lima
(3 km S)

Imóvel de Interesse Público

O Românico na Europa e em Portugal


Igreja Matriz de Malhadas
Malhadas, Miranda do Douro

Mosteiro de Landim
Landim, Vila Nova de Famalicão

Torre sineira
Urrô, Arouca

Igreja de São Vicente de Fora
São Vicente, Lisboa

Igreja Matriz de Mourilhe
Mourilhe, Montalegre

Santa Marinha


Igreja Matriz de Real
Real, Castelo de Paiva

Igreja Matriz de Alquerubim
Alquerubim, Albergaria-a-Velha

Século XII


Torre Sineira

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Portinho da Arrábida, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Estilo Neoclássico


Alminhas da Ponte
São Nicolau, Porto

Antigo Clube Inglês
Miragaia, Porto

Balneário Termal
Caldas da Rainha

Basílica da Estrela
Estrela, Lisboa

Fortes e fortalezas

Lavadouros


Chafariz Real
Vendas Novas

Fonte da Bica e Lavadouro
Degracia Cimeira, Gavião

Fonte de Ouguela
Ouguela, Campo Maior

Fonte do Olival Santo e Lavadouros
Sancheira Grande, Óbidos

Fonte e Lavadouro
Macinhata do Vouga, Águeda

Memoriais


Campo da Ataca
São Torcato, Guimarães

Cruzeiro Memorial Histórico
Vermiosa, Figueira de Castelo Rodrigo

Menires


Cromeleque do Xarez
Telheiro, Reguengos de Monsaraz

Menir da Abelhoa
Telheiro, Reguengos de Monsaraz

Menir da Meada
Póvoa e Meadas, Castelo de Vide

Património Mundial

Século XIII

Século XV


Século XVI

Século XVIII