O Castelo foi fundado em 955 por iniciativa de São Rosendo. D. Afonso Henriques conquistou este Castelo aos Leonenses em 1140, mandando-o reparar cinco anos mais tarde.

Origem e conquista

Castelo de Castro Laboreiro
Castelo de Castro Laboreiro
Castelo de Castro Laboreiro

Ou o que resta dele, pois agora são simplesmente ruínas. Situado a 1033 metros do nível do mar, para se chegar lá da pequena vila com o mesmo nome é complicado, simplesmente existe um pequeno caminho por entre rochas.

As suas origens remontam à proto-história, como confirmam as ruínas de mais de duzentas habitações de um antigo castro proveniente do povo castrejo, de raça celta.

Porta do Castelo
Muralhas do Castelo
Muralhas do Castelo

O Castelo foi fundado em 955 por iniciativa de São Rosendo "Governador del Val del Limia", que foi nomeado pelo Rei Leão III.

O primeiro Rei de Portugal, D. Afonso Henriques, conquistou este Castelo aos Leonenses em 1140, mandando-o reparar cinco anos mais tarde, já que este se situava estrategicamente implantado para vigiar a fronteira galega. Alguns anos depois esta estrutura militar românica foi severamente danificada por um temporal.

Restauro

Muralhas do Castelo
Muralhas do Castelo
Castelo de Castro Laboreiro

A sua reconstrução deveu-se ao Rei D. Dinis, que o restaurou e fortaleceu, sendo por isso considerado do século XIII.

Possui uma planta oval com restos de pano de muralha erguido sobre as fragas. Na entrada principal, a nascente, temos a designada Porta do Sol. A Porta da Traição e a Porta do Sapo ficam a norte do arco, de arco pleno sobre pés direitos.

Segundo os desenhos de Duarte Darmas, o Castelo de Castro Laboreiro tinha, por volta de 1505, as muralhas reforçadas por cinco torres quadrangulares envolvendo a torre de menagem, e com uma cisterna mais para norte.

Classificação

Está classificado como Monumento Nacional.

Localização

Coordenadas GPS: N 42 01.548' W 008 09.503'  (42.02580, -8.15838)

Temas / Tags

Castro Laboreiro, publicado em por

 


Os Mais Próximos


Tanque Comunitário de Castro Laboreiro
Castro Laboreiro, Melgaço
(379 m N)

Pelourinho de Castro Laboreiro
Castro Laboreiro, Melgaço
(482 m N)

Igreja de Santa Maria da Visitação
Castro Laboreiro, Melgaço
(506 m N)

Ponte Velha
Castro Laboreiro, Melgaço
(550 m N)

Ponte de Cava da Velha
Assureira, Melgaço
(3 km S)

Castelos


Castelo de Numão
Numão, Vila Nova de Foz Côa

Castelo da Vila do Touro
Vila do Touro, Sabugal

Monumento Nacional


Capela do Anjo da Guarda
Arcozelo, Ponte de Lima

Paço da Dona Loba
Padronelo, Amarante

Castelo de Pena de Aguiar
Castelo, Vila Pouca de Aguiar

Portas da Cidade ou do Castelo

Século I d.C.


Castelo de Castro Laboreiro
Castro Laboreiro, Melgaço

Ponte Romana de Vila Formosa
Vila Formosa, Alter do Chão

Ponte da Barreira
Manhouce, São Pedro do Sul

Villa Romana de Parreitas
Bárrio, Alcobaça

Ponte Romana de São Martinho do Campo
São Martinho do Campo, Santo Tirso

Século XIII

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal

Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Aqueduto das Águas Livres


Aqueduto da Venteira
Venteira, Amadora

Aqueduto do Olival do Santíssimo
Almargem do Bispo, Sintra

Aqueduto em São Domingos
São Domingos de Benfica, Lisboa

Aqueduto na Mina de Água
Mina de Água, Amadora

Estilo Barroco

Fortes e fortalezas


Igreja Matriz


A Igreja Matriz, a Albergaria
Arrifana, Vila Nova de Poiares

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Capela da Senhora da Soledade
Olhão da Restauração, Olhão

Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Nossa Senhora do Carmo

São Bento

Século XVIII

Torre Sineira


A nossa Igreja
Freches, Trancoso

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Antiga Matriz de Alcoentre
Alcoentre, Azambuja

Antigos Paços do Concelho
Castelo Novo, Fundão