Igreja da Misericórdia
Igreja da Misericórdia

A igreja que hoje conhecemos é o resultado de várias intervenções no templo primitivo, que teve o seu início de edificação na última década do século XVI, mais concretamente em 1595, ano da fundação da Irmandade da Misericórdia de Arcos de Valdevez. Foi essencialmente no século XVIII que este templo teve a maior remodelação, com a ruína da sacristia que foi o motivo suficiente para uma também nova fachada.

Pensado, desenhado em 1710 e só concretizado em 1733, o frontispício da igreja teve a sua nova imagem absorvendo a linguagem barroca da altura, não sofrendo assim qualquer modificação até agora, acontecendo o mesmo com o anexo da Casa do Consistório, no mesmo alinhamento mas ligeiramente mais recuado. Esta intervenção possibilitou a abertura do nicho amplo sobre o portal central, da Nossa Senhora da Porta.

Igreja da Misericórdia - interior - altar-mor
Igreja da Misericórdia - interior - coro

Templo de planta longitudinal, é formado por uma nave e capela-mor retangular.

A fachada delimitada por duplas pilastras é coroada por pináculos nos cunhais e, ao centro desta, dois rasgos idênticos e sobrepostos correspondente ao portal e ao nicho da Nossa Senhora da Porta, ambas ladeadas por pilastras a que se sobrepõe o entablamento. Diferem no vão, em que o portal é em verga reta e a do nicho corresponde a um arco de volta perfeita.

A finalizar, é sobreposto por um par de volutas a enquadrar as armas reais. Dois óculos quadrilobados e duas janelas em verga reta com frontões curvos ladeiam respetivamente o portal e o nicho.

Igreja da Misericórdia - interior
Igreja da Misericórdia - interior
Igreja da Misericórdia - interior
Igreja da Misericórdia - interior

O interior de nave única tem teto pintado com as representações, ao centro, da Visitação e da Assunção da Virgem, um coro-alto que no seu interior incluí o órgão, púlpitos e retábulos onde impera a depuração e a decoração, sendo dois laterais e dois colaterais em ângulo.

O arco triunfal, com pinturas, faz a separação da nave com a capela-mor, com o teto pintado em estuque, e é iluminado com quatro janelas laterais em moldura de verga reta, em que as sanefas são em talha dourada, e silhar de azulejos polícromos de padrão.

O conjunto, igreja, Casa do Consistório e o cruzeiro, são as três peças que estão classificadas como Imóvel de Interesse Público.

Coordenadas GPS: N 41 50.694' W 008 25.140'  (41.84490, -8.41900)

Temas / Tags

Arcos de Valdevez, publicado em por

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar


Os Mais Próximos


Fonte da Vila
Arcos de Valdevez
(85 m N)

Igreja da Lapa
Arcos de Valdevez
(114 m N)

Ponte Centenária
Arcos de Valdevez
(136 m SE)

Capela de Nossa Senhora da Conceição
Arcos de Valdevez
(137 m N)

Paços do Concelho de Arcos de Valdevez
Arcos de Valdevez
(165 m NE)

Estilo Barroco


Igreja de Serrazes
Serrazes, São Pedro do Sul

Igreja Matriz de Almofala
Almofala, Figueira de Castelo Rodrigo

Igreja Matriz de São Jorge
São Jorge, Santana

Igreja e Hospital da Misericórdia

Imóvel de Interesse Público

Século XVI


Igreja Matriz de Aldeia das Dez
Aldeia das Dez, Oliveira do Hospital

Pelourinho de Mós
Mós, Torre de Moncorvo

Órgão de Tubos

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Portinho da Arrábida, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Cruzeiros


Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Capela de S. Silvestre e Cruzeiro
Carvalhal da Aroeira, Torres Novas

Capela de Santa Eulália
Vila Meã, Bragança

Capela de Santo António
Vila Nova de Foz Côa

Estilo Gótico

Igreja Matriz


A Igreja Matriz, a Albergaria
Arrifana, Vila Nova de Poiares

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Capela da Senhora da Soledade
Olhão da Restauração, Olhão

Capela de Nossa Senhora da Saúde de Fetais
Santo Quintino, Sobral de Monte Agraço

Palácios

Percurso do Vale do Sousa

Santo António

Século XIV

Século XVII