Na parte alta da cidade, no Largo da Santa Ana que leva o nome da ermida atualmente traduzida para capela, é uma edificação do século XVIII.

História

Capela de Santa Ana
Ermida

Há notícia de uma anterior que remonta ao século XVI, sendo esta a que recebeu provisoriamente as Freiras Franciscanas do Convento de Nossa Senhora da Esperança. Esta situação provisória deve-se ao fato das religiosas aguardarem pela conclusão do novo edifício conventual.

Este viria a substituir o antigo devido às suas dimensões reduzidas e pela sua insalubridade e por isso deixado ao abandono.

Neste sentido, em 1575 D. Sebastião autorizou a compra de casas que mais tarde foram anexadas à ermida, pois as freiras já a tinham ocupado. Contudo aqui ficaram alguns anos devido a problemas com a ordem, que se arrastaram até ao período do Filipe I, com este monarca a intervir para uma maior celeridade.

Esta decisão fez com que no início do século seguinte a igreja estivesse pronta, época em que as freiras abandonaram a Ermida de Santa Ana.

Entretanto, e já no século XVIII, a ermida sofreu uma campanha de obras, crendo-se que só a capela-mor, mais elevada que a nave, tenha elementos que constituíram a ermida quinhentista.

Descrição

Capela de Santa Ana
Painel de Azulejos

A fachada é apoiada nas caraterísticas barrocas. Tendo a capela uma orientação longitudinal, formada por uma nave e capela-mor, a fachada apresenta um frontão interrompido com remates em forma de volutas ladeadas por pináculos de secção piramidal que coroa o edifício.

Ao centro o rasgo é feito pelo portal em verga reta que é encimado por um painel de azulejos azul e branco com o motivo da Apresentação da Virgem no Templo.

Esta figura ícone, na invocação da Ermida, retrata um episódio dos Evangelhos Apócrifos, em que Santa Ana e São Joaquim entregaram Maria ao Templo. O acesso ao templo é feito por uma escadaria de sete degraus.

Classificação

A importância desta capela tornou-a como Imóvel de Interesse Municipal.

Localização

Coordenadas GPS: N 39 27.840' W 008 12.032'  (39.46400, -8.20053)

Temas / Tags

Abrantes, publicado em por

 


Os Mais Próximos

Paço Real
Paço Real
Abrantes
(166 m SE)
Teatro de São Pedro
Teatro de São Pedro
Abrantes
(179 m E)
Igreja de São Vicente
Igreja de São Vicente
Abrantes
(235 m E)
Casa da Câmara Municipal
Casa da Câmara Municipal
Abrantes
(271 m SE)

Ermida ou capela isolada

Estilo Barroco

Imóvel de Interesse Municipal

Nossa Senhora da Esperança


Santa Ana

Palácio de Sant'Ana
Palácio de Sant'Ana
Arroios, Lisboa
Capela de Santa Ana
Ruínas da Capela de Santa Ana
Salir do Porto, Caldas da Rainha
Capela de Santa Ana
Capela de Santa Ana
Carvalha, Arruda dos Vinhos

Século XVI

Século XVIII

Os Mais Vistos

Lapa de Santa Margarida
Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal
Igreja de S. Simão
Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal
Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho
Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Estilo Manuelino


Lavadouros

Chafariz Real
Chafariz Real
Vendas Novas
Fonte da Bica e Lavadouro
Fonte da Bica e Lavadouro
Degracia Cimeira, Gavião
Fonte de Ouguela
Fonte de Ouguela
Ouguela, Campo Maior
Fonte do Olival Santo
Fonte do Olival Santo e Lavadouros
Sancheira Grande, Óbidos
Fonte e Lavadouro
Fonte e Lavadouro
Macinhata do Vouga, Águeda

Monumento Nacional

Anta da Agualva
Anta da Agualva
Agualva-Cacém, Sintra
Anta da Barrosa
Anta da Barrosa
Vila Praia de Âncora, Caminha
Anta de Santa Marta
Anta de Santa Marta
Santa Marta, Penafiel

Nossa Senhora das Dores

Pontes Medievais

Ponte Centenária
Ponte Centenária
Arcos de Valdevez
Ponte Medieval
Ponte Medieval
Gafanha da Nazaré, Ílhavo
Ponte Medieval
Ponte Medieval
Cabreiro, Arcos de Valdevez

São Cristóvão


São João Batista

Século XIV

Século XVII

Torre Sineira

Antiga Igreja Matriz
Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar
Antiga Matriz de Alcoentre
Antiga Matriz de Alcoentre
Alcoentre, Azambuja
Antigos Paços do Concelho
Antigos Paços do Concelho
Castelo Novo, Fundão