Igreja de Santo André de Telões
Igreja de Santo André de Telões

Também designada como Igreja Românica de Telões, não se sabe ao certo a data da sua construção. Sabe-se que a sua inscrição relata-se aos finais do românico, ou seja, no século XIII, pouco depois de D. Afonso Henriques ter doado o Mosteiro de Telões aos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, em 1173.

Contudo, a história do templo é ainda mais recuada remontando as suas origens ao final do século IX e à implantação de um mosteiro dúplice presumivelmente vinculado à autoridade asturiana.

Crê-se que o atual templo seja resultado de duas fases distintas, baseado numa sucinta descrição. Uma, durante a primeira metade do século XII, e a segunda nos finais deste mesmo século, com a possibilidade de corresponder ao início do século XIII. No século XIV já era Igreja Paroquial.

Entretanto, ao longo dos tempos a igreja foi sucessivamente enriquecida, começando no final da Idade Média, com algumas paredes interiores a serem revestidas com painéis murais cujas composições seriam historiadas de que, na atualidade, restam apenas alguns fragmentos. Seguindo-se um outro período de obras, no barroco, já nos finais do século XVII, erguendo-se a galilé, que ocultou a frontaria, e no seu interior os retábulos de talha, sendo particularmente tardio o retábulo-mor, conotando com a transição para o neoclássico.

Igreja de Santo André de Telões Óculo da fachada principal
Portal oeste e óculo

Apesar de tudo ainda se mantêm sinais do românico tardio como a ausência de colunas no portal, as arquivoltas sem decoração e o tímpano liso tal como os cachorros da ábside e da nave e ainda o recorte flordelizado do óculo na fachada principal.

 
Igreja Santo André - sineira Igreja Santo André - fachada sul e galilé Igreja Santo André - galilé
 
Igreja Santo André - fachada sul Igreja Santo André - fachada leste Igreja Santo André - fachada norte
Sineira, exterior e galilé

As janelas são também mais recentes tal como o coro alto. A pintura mural na parede testeira da nave, que representa uma cena da Natividade, é do século XVI. Os altares são dos séculos XVII e XVIII, em conjunto com os retábulos. Na parede sul podemos apreciar um baixo relevo que representa a Última Ceia, obra do século XVIII.

Igreja de Santo André - nave Igreja de Santo André - altar-mor Igreja de Santo André - nave
(Fotos de interior inseridas com a devida autorização da Rota do Românico)

Este templo está classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1977.

Faz parte da Rota do Românico, sendo o número 53 do Percurso do Vale do Tâmega.

(Fotos em formato 4x3 de Pedro Castro, fotos de interior da Rota do Românico e fotos em formato 16x9 de Fernando Dias)

Coordenadas GPS: N 41 18.607' W 008 06.492'  (41.31012, -8.10820)

 

Telões, publicado em por

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Recentes