O Monumento aos Restauradores comemora a libertação em relação ao domínio espanhol, em 1 de dezembro de 1640. É um obelisco com 30 metros de altura situado no meio da praça com o mesmo nome, tendo sido inaugurado em 28 de abril de 1886.

O Monumento

Este Monumento é um obelisco piramidal quadrado com 30 metros de altura e situa-se no centro da Praça dos Restauradores, no início da Avenida da Liberdade. Comemora o fim da monarquia espanhola, sob o Rei Filipe III de Portugal, Filipe IV de Espanha, em 1 de dezembro de 1640.

Assente sobre um ático quadrado, tem no lado norte (lado da Avenida da Liberdade) as armas de Lisboa e a sul (lado da Baixa e do rio) tem o escudo nacional.

No pedestal foram adossadas duas estátuas de bronze. A do lado norte é uma figura feminina que representa o génio da Vitória. Na mão direita, levantada, segura uma coroa de louros da Vitória e na esquerda uma palma. Aos pés estão depostos as fardas e paramentos militares. A do lado sul é uma figura masculina que representa o génio da Independência. Na mão dreita, levantada, tem uma corrente quebrada e na esquerda uma bandeira.

Nas faces leste e oeste vemos troféus de armas.

Construção e Inauguração

Num projeto de autoria de António Tomás da Fonseca, a construção ficou a cargo de Sérgio Augusto de Barros. As estátuas de bronze, no pedestal, foram executadas por José Simões de Almeida no lado norte e por Alberto Nunes no lado sul.

Foi inaugurado em 28 de abril de 1886.

Em 1 de dezembro de 1910 a nova Bandeira Portuguesa foi pela primeira vez hasteada junto deste monumento, comemorando os 270 anos da Restauração da Independência.

As Datas da Restauração

A meia altura do obelisco vemos duas figuras de bronze que representam de um lado a Vitória, com uma palma e uma coroa, do outro lado a Liberdade. Nos quatro lados do obelisco vemos várias datas que representam as principais batalhas da Guerra da Restauração:

12 de agosto de 1641 - As forças espanholas atacam a vila de Santo Aleixo (agora Santo Aleixo da Restauração, no concelho de Moura, distrito de Beja). Tendo-se refugiado na igreja, depois da destruição das muralhas, os habitantes acabam por perder a batalha devido ao número muito superior dos atacantes. A igreja ficou destruída, sendo reerguida em 1683.

16 de março de 1642 - O ataque dos espanhóis a Angra do Heroísmo, nos Açores, foi vencido pelos habitantes.

26 de maio de 1644 - Os portugueses entraram em Espanha e tomaram Montijo (Badajoz). Após serem atacados por forças espanholas, acabaram por vencer.

15 de agosto de 1648 - Várias terras portuguesas no Ultramar foram atacadas e apoderadas por forças holandesas. Pouco depois Salvador Correia de Sá consegue reaver Angola.

27 de janeiro de 1654 - Os portugueses no Brasil conseguem expulsar de vez os holandeses.

22 de junho de 1658 - Os portugueses cercam Badajoz mas são obrigados a retirar.

14 de janeiro de 1659 - Na célebre Batalha das Linhas de Elvas os castelhanossão vencidos e expulsos após sitiarem a Praça da Cidade.

8 de junho de 1663 - Após a praça de Évora ser sitiada pelos espanhóis o Conde de Vila Flor consegue vencer.

24 de junho de 1663 - As forças organizadas em Aldegalega (Montijo, Setúbal) preparam-se para conquistar Évora.

2 de julho de 1663 - Uma ofensiva de Espanha sobre Almeida (Guarda) é repelida.

3 de julho de 1664 - Após o cerco do Duque de Ossuna sobre Castelo Rodrigo (Guarda), Pedro Jacques de Magalhães copnsegue vencer os castelhanos.

14 de junho de 1665 - Apesar de ter apenas 1300 homens, os portugueses consegue suster um ataque de Espanha, com 15000 homens, sobre Vila Viçosa.

17 de junho de 1665 - Um ataque de Filipe IV de Espanha próximo de Estremoz acaba por ser vencido pelos portugueses.

13 de feveireiro de 1668 - Finalmente é assinado um Tratado de Paz e Portugal confirma finalmente a sua independência de Espanha.

Localização

O Monumento aos Restauradores situa-se no centro da Praça dos Restauradores, a sul da Avenida da Liberdade e a noroeste do Largo do Rossio.

Coordenadas GPS: N 38 42.944' W 009 08.501'  (38.71573, -9.14168)

Referências

Temas / Tags

Santa Maria Maior, publicado em por

 


Os Mais Próximos


Palácio Foz
Santa Maria Maior, Lisboa
(62 m W)

Hotel Avenida Palace
Santa Maria Maior, Lisboa
(110 m SE)

Passeio Público / Avenida da Liberdade
Santo António, Lisboa
(118 m NW)
Estação do Rossio
Estação do Rossio
Santa Maria Maior, Lisboa
(165 m SE)

Teatro Nacional de D. Maria II
Santa Maria Maior, Lisboa
(216 m SE)

Memoriais

Memorial aos Combatentes do Ultramar
Memorial aos Combatentes do Ultramar
Aveiras de Cima, Azambuja
Monumento "O Cristo"
Monumento "O Cristo"
Vila Nova de Poiares
Largo Rosa do Miguel
Largo Rosa do Miguel
Aveiras de Cima, Azambuja

Século XIX

Os Mais Vistos

Lapa de Santa Margarida
Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal
Igreja de S. Simão
Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal
Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho
Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Basílica


Claustro

Conventos e Mosteiros

Cruzeiros

Estilo Maneirista

Imóvel de Interesse Público


Pelourinhos

Pelourinho de Castelo Bom
Pelourinho
Castelo Bom, Almeida
Pelourinho de Castelo Mendo
Pelourinho
Castelo Mendo, Almeida

Senhor Jesus


Alto do Senhor da Boa Morte
Vila Franca de Xira

Basílica da Estrela
Estrela, Lisboa
Bom Jesus das Mós
Bom Jesus das Mós
Carvalheira, Terras de Bouro
Capela Corpo de Deus
Capela Corpo de Deus
Pindelo, Oliveira de Azeméis

Século XIV

Torre Sineira


A nossa Igreja
Freches, Trancoso
Antiga Igreja Matriz
Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar
Antiga Matriz de Alcoentre
Antiga Matriz de Alcoentre
Alcoentre, Azambuja
Antigos Paços do Concelho
Antigos Paços do Concelho
Castelo Novo, Fundão