Um arco no início da rua mais importante e mais movimentada da Baixa Lisboeta, a separá-la da Praça do Comércio, foi construído no século XVIII, sendo concluído em 1873.

O Plano do Arco Triunfal

Arco da Rua Augusta
Arco visto da
Praça do Comércio

Após o terramoto de 1755, uma das obras que o Marquês de Pombal decidiu fazer foi um Arco Triunfal a separar a principal rua da Baixa Lisboeta, a Rua Augusta, da Praça do Comércio. A programação da construção foi iniciada em 1759 num desenho de Eugénio dos Santos.

Em 1843 as colunas já tinham chegado à cimalha, quase à altura dos prédios vizinhos. A continuação da obra obrigou a um novo concurso, sendo então efetuada pelo arquitecto Veríssimo José da Costa.

Embora o arco estivesse fechado em 1862 pelo casamento do rei D. Luís I, a obra, em estilo neoclássico, de facto só estaria terminada em 1873.

As Esculturas no Arco

A Glória, o Génio e o Valor
A Glória,
o Génio e o Valor
A Glória, o Génio e o Valor
Rio Tejo, Viriato, Vasco da Gama,
Armas de Portugal, Marquês de Pombal,
Nuno Álvares Pereira, Rio Douro
Relógio no lado norte
Relógio no
lado norte

Sobre a platibanda no topo do arco a escultura, de autoria de Célestin Anatole Calmels, mostra a Glória que coroa o Génio e o Valor. Pouco abaixo estão as esculturas de Vítor Bastos, que mostram Viriato, Vasco da Gama, o Marquês de Pombal e Nuno Álvares Pereira.

Ao centro, uma composição inclui a pedra de armas de Portugal no lado sul e um relógio no lado norte.

Além destas podemos ver ainda uma representação alegórica do rio Tejo na lateral esquerda e do rio Douro na lateral direita, ambas de autoria de Vitor Bastos. A inclusão destes rios na obra deve-se a definirem estes rios os limites do território alegadamente ocupado pelos Lusitanos.

A Legenda

Legenda

No topo do arco, por baixo da platibanda foi inscrito o texto VIRTVTIBVS MAIORVM VT SIT OMNIBVS DOCVMENTO P P D "Às Virtudes dos Maiores, para que sirva a todos de ensinamento. Dedicado a expensas públicas.". Mostra o Império Português e como este representa a descoberta de novos mundos.

Visitar o Arco da Rua Augusta

Ruinas do Convento do Carmo
Convento do Carmo e
Elevador de Santa Justa
Rua Augusta
Rua Augusta
 
Castelo de São Jorge
Castelo de São Jorge
 
Sé Patriarcal
Sé Patriarcal
 
Praça do Comércio - Leste
Praça do Comércio
Leste
Praça do Comércio - Oeste
Praça do Comércio
Oeste
Almada e Ponte 25 de Abril
Almada e
Ponte 25 de Abril

Desde 2013 é possível visitar o miradouro situado no topo do arco de onde se pode admirar uma paisagem excelente sobre o Rio Tejo, uma panorâmica sobre a margem sul e grande parte da cidade de Lisboa incluindo o Castelo de S. Jorge.

Mecanismo do relógio e do sino
Mecanismo do relógio
e do sino
Placa de explicação
Placa de explicação
do mecanismo

No andar inferior ao topo está um mecanismo que controla o relógio que se vê no exterior no lado norte do arco. Controla também os batimentos do sino a marcar o sinal horário. Este sistema funciona com dois pesos que estão ligados um ao relógio e outro ao martelo do sino por cabos de aço e o auxílio de roldanas. O sistema foi criado em 1941 por uma empresa que existia em Almada.

Localização

Coordenadas GPS: N 38 42.504' W 009 08.207'  (38.70840, -9.13678)

Temas / Tags

Santa Maria Maior, publicado em por

 


Os Mais Próximos


Praça do Comércio
Santa Maria Maior, Lisboa
(95 m S)

Paços do Concelho
Santa Maria Maior, Lisboa
(184 m W)

Cais das Colunas
Santa Maria Maior, Lisboa
(212 m S)

Pelourinho de Lisboa
Santa Maria Maior, Lisboa
(215 m W)

Igreja de Nossa Senhora da Conceição Velha
Santa Maria Maior, Lisboa
(228 m E)

Miradouros


Farol do Penedo da Saudade
São Pedro de Moel, Marinha Grande

Convento dos Capuchos
Caparica e Trafaria, Almada

Igreja Matriz de Gimonde
Gimonde, Bragança

Vista de Avô
Avô, Oliveira do Hospital

Século XVIII


Espigueiros
Soajo, Arcos de Valdevez

Chafariz Pombalino
Sobral de Monte Agraço

Chafariz D. João V
Alpedrinha, Fundão

Palácio das Carrancas
Miragaia, Porto

Os Mais Vistos


Lapa de Santa Margarida
Azeitão, Setúbal

Igreja de S. Simão
Azeitão, Setúbal

Ermida de Nossa Senhora da Lapa
Soutelo, Vieira do Minho

Ponte das Três Entradas
Ponte das Três Entradas, Oliveira do Hospital

Claustro


Fortes e fortalezas

Imóvel de Interesse Público

Monumento Nacional


Anta da Agualva
Agualva-Cacém, Sintra

Anta da Barrosa
Vila Praia de Âncora, Caminha

Anta de Santa Marta
Santa Marta, Penafiel

Pontes Romanas


Ponte Romana
Idanha-a-Velha, Idanha-a-Nova

Ponte Romana
Vide, Seia

Ponte Romana
Aldeia da Ponte, Sabugal

Ponte Romana
Vermiosa, Figueira de Castelo Rodrigo

Portas da Cidade ou do Castelo


Santa Eufémia


Capela de Santa Eufémia
Macieira de Alcôba, Águeda

Capela de Santa Eufémia
Aldeia das Dez, Oliveira do Hospital

São Lourenço


Capela de S. Lourenço
Vila Chã, Esposende

Capela de São Lourenço
Reigoso, Montalegre

Castro de São Lourenço
Vila Chã, Esposende

Torre Sineira


A nossa Igreja
Freches, Trancoso

Antiga Igreja Matriz
Vila Pouca de Aguiar

Antiga Matriz de Alcoentre
Alcoentre, Azambuja

Antigos Paços do Concelho
Castelo Novo, Fundão