Igreja de Nossa Senhora da Encarnação
Fachada frontal

Edificada na primeira metade do século XVII, este templo religioso inicia a sua história fazendo parte do antigo Convento de Nossa Senhora da Encarnação de Carmelitas Descalços, e assim se manteve até ao início da primeira metade do século XIX.

Este conjunto conventual deveu-se a uma promessa por parte do Bispo de Elvas de então que, estando muito doente, viria a melhorar graças ao auxílio da Nossa Senhora da Encarnação de Alenquer. A promessa consistia na edificação de uma igreja em sua invocação, e isso veio acontecer em Olhalvo, para a qual transferiram a Senhora de Alenquer.

Igreja de Nossa Senhora da Encarnação
Fachada lateral

Entretanto e decorridos poucos anos, o conjunto conventual fica sujeito a novas obras demoradas visto que, quando se deu o terramoto de 1755, ainda não tinham acabado. Este fator natural veio agravar mais a situação ao fazer ruir as abóbadas da nave e capela-mor, juntamente com os dormitórios.

As obras só viriam a terminar em 1833, precisamente um ano antes da extinção das Ordens Religiosas e, por este motivo, o convento e a cerca foram vendidos ao 1º Barão de Alenquer que fez deste espaço a sua residência. A igreja, a requerimento da Junta da Paróquia, começou a funcionar como Igreja Matriz da Freguesia quando decorria o ano de 1863.

De planta retangular, é formada por nave e capela-mor, apresentando a fachada em frontão triangular. À esquerda está adossada a esta a torre sineira. O portal principal é rasgado em verga reta, sobrepujado de um frontão curvilíneo encimado pelas armas do então Bispo fundador. Em cima deste apresentam-se três janelas em arco abatido, sendo a central maior. É rematado pelo frontão triangular que possui uma janela também em arco abatido.

Coordenadas GPS: N 39 05.906' W 009 03.880'  (39.09843, -9.06467)
Olhalvo, publicado em por

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Recentes